Bruno

1.3K 131 92


Chato, monótono, sem graça... Alguns adjetivos para o dia que se inicia, mais um de tantos outros, na verdade nem dou tanta atenção assim. Os raios entram pela minha janela aberta e deixam uma cor amarelada bonita ao se contrastar com a cortina que balança ao sabor do vento, porém nem isso me anima, tanto faz.

Que vida chata mermão, preciso de emoção, aventura, adrenalina... Só que essas emoções somadas a uma boa trepada é dez vezes melhor. Emoções que, na minha opinião, com homem é bem mais interessante e vamos combinar que troca troca é vida... Definitivamente, o que eu preciso é foder.

Ainda bem que não tenho trabalho em relação de arrumar uma boa trepada, quem manda ser gostoso? Sou mesmo, e tiro vantagem disso, sempre tirei, sempre vou tirar. Olhando meu reflexo agora no espelho do meu banheiro, eu penso que transaria comigo mesmo, isso é uma verdade incontestável; sou lindo, tenho uma boca cheia e bem desenhada, dentes brancos e alinhados, minha pele é perfeita e esses sinais espalhados pelo meu corpo me dão um charme a mais, tenho um belo traseiro torneado, (obrigado academia!) e um senhor caralho pendendo no meio das minhas coxas grossas, (obrigado genética!) peito estufado, braços grossos e barriga trincada. Vocês já entenderam, sou lindo! Mas até as pessoas lindas precisam trabalhar.

Naquele dia eu entrava mais cedo que o normal, na loja em que trabalhava desde o começo do ano, era vendedor de roupas masculinas, o melhor vendedor da loja, graças a meus atributos. Além de tirar uma boa grana no final do mês, que não era muito, eu descolava umas boas fodas que comicham meu caralho só de lembrar, e lógico algumas que faço questão de esquecer, só que meu lema é: caiu na rede é peixe.

O banho foi o suficiente pra namorar meu corpo no chuveiro, mas tive que me apressar pra me vestir, calça caqui e coturnos pretos e a camisa da loja que mandei apertar pra valorizar meu físico, peguei minha bolsa e fui pra estação, algumas baldeações se espremendo e sarrando em alguns carinhas e lá estava eu no shopping rumo a loja de roupas que trabalhava.

Algumas coisas sobre esse lindo ser que vos fala: tenho apenas 21 anos, adoro esse número, combina comigo; números impares, assim como eu, impar... (sim sou narcisista).

Saí de casa aos 16, por pressão e escolha. Veja bem, desde que descobri a sexualidade eu nunca mais parei, começou com uma priminha que vinha em casa brincar comigo e minha irmã mais nova, ela tinha minha idade e já era gostosa pra caralho - pensava assim um moleque que tinha recém descoberto a punheta com o irmão mais velho.

Aquele safado adorava sarrar comigo na hora do banho; saudades da minha infância, (só pra entender o nível de safadeza da criança) mas voltando, minha prima e eu gostávamos de brincar de médico sabe, aí minha mãe pegou, me surrou e toda aquela história, depois disso nunca mais parei, e o lance com meninos por ser algo proibido me atraia muito mais. Com 15 anos eu trepava com um vizinho de 14 e dessa vez o pai dele que nos pegou, aí o auê foi mais forte e minha mãe me tratava com indiferença, nem parecia que eu tinha saído da buceta dela, enfim, não cabia mais ali naquela casa, só fiquei com dó de deixar meus irmãos que tanto amo, ainda mantemos contato... Arrumei emprego como jovem aprendiz e blábláblá e cá estou eu, livre e independente, dono do meu nariz, um nariz afilado e bem desenhado diga-se de passagem!

E agora como falei anteriormente, trabalho em uma loja no shopping, iguais a essa existem outras tantas espalhadas pelo país. Naquele dia tinha que ir direto pro estoque assim como instruiu minha chefe, que era uma senhora mal comida, por isso o mau humor costumeiro. Mal comida sim, cara feia pra mim é falta de rola. Lá estava Brenda, que estava catalogando algumas peças da nova coleção, ela é uma minha colega de trabalho com quem trepo uma vez ou outra pra sair do curioso mundo do sexo entre homens, é, até que é legal comer uma bucetinha às vezes, mas ainda prefiro o calor de braços fortes me apertando intensamente enquanto caímos naquele orgasmo louco que te deixa com as pernas fracas. Já falei que preciso de uma foda?

DIAMONDSLeia esta história GRATUITAMENTE!