VINTE E TRÊS: NICHOLAS

1.4K 209 82

O Derek me espera no vestiário que ainda está cheio. O treinador faz uma passagem rápida, mandando ordens e então saindo logo em seguida, nos dando total liberdade para tomarmos nossos banhos e nos trocarmos. 

Assim começa o festival de tirar o uniforme e disputar pelos chuveiros, seria um incômodo para qualquer pessoa ver aquele tanto de garotos nus, mas não para mim. Éramos um time e vivíamos naquela mesma situação há três anos, quando eu e o Derek decidimos fazer o teste.
No nosso primeiro dia no vestiário, a coisa foi tão constrangedora que esperamos todos terminarem seus banhos para então tomarmos o nosso, hoje isso era algo indiferente.

— Você está bem? — ele perguntou enquanto enfiava o uniforme do time no armário, estava vestindo somente uma cueca na cor cinza. 

— A Kim me contou o que você viu na festa do Adam. — confessei, suspirando. 

— Ah, cara. Me desculpe por causar esse climão entre vocês, é que eu já não suportava manter isso, ver o Justin agindo como se não fosse nada, ela iludindo você.. — Derek desceu a cueca e eu tentei disfarçar minhas olhadas. 

— Está tudo bem. — menti, começando a me despir também. — Foi bom você ter tentado me contar, mas melhor ainda foi ouvir isso dela. — afirmei, descendo minha cueca também. 

Caminhamos juntos até os chuveiros, não existia uma fila, basicamente os meninos ficavam sentados nos bancos, esperando uma oportunidade. Todo mundo se respeitava, de modo que as piadinhas até aconteciam, mas tudo em forma de irmandade. 

— Hum. Nicholas e Derek vão tomar banho juntinhos. — Bryce riu enquanto secava seu corpo, embora tivesse somente dezoito anos, aparentava ter vinte. 

Seus músculos eram grandes, seus cabelos negros e lisos, cortados em formato de topete. Tinha a pele bronzeada e os olhos escuros. 

— Quer se juntar à nos? — Derek entrou na zoação, dando uma piscadinha para ele. 

— Sinto muito, rapazes, já tomei a minha ducha. — ele riu, enrolando a toalha em sua cintura e então se afastando. 

— O que está acontecendo com a gente nesse ano? Tantos problemas.. — Derek suspirou, abrindo o chuveiro em que estava, ao meu lado. Faço o mesmo, fechando meus olhos e me concentrando somente no som da água caindo, por estar frio lá fora, o colégio disponibilizou a água quente. 

— É a fase adulta, Derek. As responsabilidades. — finalmente respondi, terminando de me ensaboar. 

— Sim, é.

**

Após a ducha, Derek e eu estávamos de volta aos corredores do colégio, prometi a ele que não demonstraria minha tristeza ali, embora eu estivesse triste. Enquanto caminhavámos para a saída, um som de notificação nos fez parar.

Adam: Oi Nicholas, tenho novos desafios para vocês.
Adam: Primeiro: Derek, vá ao Baile das Estações com o Nicholas.
Adam: Segundo: Nicholas, tenho fontes de que você declarou seu amor para o Derek no vestiário do time, o que o colégio acharia disso?

Meu coração gelou.

Nicholas: O que você quer?
Adam: Um casal de verdade, vocês precisam SER!
Adam: Derek, venha pegar o carro amanhã.
Adam: Nicholas, eu quero que você e o Derek se elejam rei e rei do Baile das Estações.
Nicholas: Isso é ridículo, esse desafio não está fazendo sentido.
Adam: Soube o que o Derek quer ir para a Fallwour, uma bolsa lá é tão..
Adam: Posso conseguir vaga para ambos. 
Nicholas: 500 pratas para ambos e faremos o que você desejar.
Adam: Eu já estou dando um carro de graça para vocês.
Nicholas: Você está exigindo demais.
Adam: Derek. Amanhã.

Quanto as mensagens cessam, torno a guardar meu celular no bolso, voltando a caminhar com o Derek pela calçada. Nossos dedos tornam a se entrelaçar, mãos encaixadas. Não que isso fosse necessário no momento, mas nós simplesmente fizemos, como se fosse uma rotina. 

— E agora? — ele pergunta, por sorte não está chovendo, poderíamos pegar um resfriado.


— Agora nós dois vamos fazer o que ele pedir. E vamos acampar, amanhã à tarde. — respondi, confiante por fora enquanto tudo desmoronava por dentro.

A caminhada foi rápida graças as inúmeras conversas que estávamos tendo. Tudo era relacionado à Yuna, se ela realmente estivesse grávida, o que aconteceria com o Derek? Tenho certeza de que o Tio Fred o mataria.

— Vejo você amanhã. — ele disse, passando pela cerca da sua casa. 

— Tudo bem, até mais.

Ao entrar em casa encontro somente um bilhete da minha mãe: 

Fui ao médico, tem comida no forno.

Ótimo. Sozinho em casa e em uma tristeza terrível. 

Subo as escadas do meu quarto, levado pelo cansaço e pelo fracasso de mais um dia. Empurro a porta com o pé para fechar e então jogo minha mochila no chão, despencando sobre a minha cama logo em seguida. 

Kim aparece em uma chamada de vídeo em meu Notebook ao lado, sem pensar duas vezes, eu fecho a tela. 

Só quero morrer.
Fecho meus olhos, me concentrando em qualquer coisa que não fosse aquela conversa. 

Eu amava o Derek. 
Eu amava a Kim.
Amava ainda mais o Derek.
Mas não podia tê-lo.
Então eu me contentava em tê-la.

Mordo meu lábio inferior com força, sentindo o sabor do sangue quando passo a língua para hidrata-lo, tudo isso estava me deixando a ponto de explodir. Forço meus sapatos nos pés, deixando-os cair no chão enquanto eu viro para o lado, me obrigando a tirar um cochilo.

Depois do Ritual (Romance Gay)Leia esta história GRATUITAMENTE!