~5

176 17 0

Seus olhos brilhantes estavam cravados em mim. Sua boca era uma linha fina e apertada, como se ele lutasse pela conscentração para decorar cada detalhe de meu rosto.
Seu cabelo liso e castanho claro cobre sua testa e chega aos olhos. O formato de seu rosto é suave, demonstrando uma constante alegria, mas no fundo de seus olhos é possível enchegar algo misterioso, que dificilmente é demonstrado. Um tipo de foto ardente.
O sinal bate, fazendo com que eu dê um pulo na cadeira. Recolho minhas coisas de cima da mesa ainda sentindo seu olhar sobre mim e saio da sala, sem olhar para Taehyung.
Meu coração está acelerado e meus pensamentos embaralhados. Caminho sem rumo pelos corredores até que me deparo com a porta do banheiro feminino. Entro.
Evito respirar fundo, pois o cheiro parece mais forte que o normal.
Paro de frente para o espelho e apoio as mãos na pia.
Ignorando o cheiro repugnante do lugar, fecho os olhos e puxo uma grande quantidade de ar para dentro de meus pulmões. Molho as mãos e levo a água gelada ao meu rosto, na esperança de que eu consiga voltar ao normal. O que se mostra ser imposível.
Taehyung
Estou dentro da sala de inglês esperando Namjoon entrar. Fico encarando a porta com uma bolinha de papel na mão, pronto para lançá-la quando hyung atravessar a porta, mas ao invés de Namjoon entrar, quem entra é uma menina com um sobretudo preto e os cabelos também negros se soltando do seu coque.
A bolinha de papel cai de minha mão, atingindo o chão. Ela encara o único lugar vago - de frente para o professor - e parece zangada.
Minha vontade é de abandonar a carteira onde estou, cercado de meninas que me olham como se eu fosse seu jantar, e entregar meu lugar à menina ainda de pé, apenas para ver se ela é tão linda sorrindo quanto é linda quando está brava.
Com o decorrer da aula, ignoro completamente tudo o que meu hyung diz, ignoro os olhares e suspiros ao meu redor, e conscentro toda a minha mente na menina sentada mais à frente, que concorda com as palavras de Namjoon e faz anotações em seu caderno.
Enquanto meu hyung conversa em inglês com um dos alunos, a garota se vira, passando os olhos pela sala. A janela reflete neles, deixando-os com um tom azul.
Quando Namjoon passa os exercícios para entrega na lousa, eu tento me conscentrar, mas a toda hora, meus olhos buscam a menina desconhecida.
De repente, ela se levanta e entrega sua folha para o professor.
Quando ela volta a se sentar, ela observa mais uma vez a sala, e sua atenção se fixa em mim. Enquanto ela me encara, aproveito para observar suas feições.
Os cabelos que se desprenderam de seu coque emolduram seu rosto. Sua pequena boca rosada chama a minha atenção, mas então, novamente o reflexo azul em seus olhos.
Espere... Seus olhos são de um tom profundo de azul. Tão intensos que me obrigam a lhes dar mais atenção. Seus longo cilios deliniam o contorno dos olhos. O azul me faz lembrar uma safira, linda e brilhante. Contraio minha boca numa linha fina, tentando evitar que algo escape de minha garganta.
Nunca, em toda a minha vida, eu V olhos tão lindos, tão verdadeiros, tão intensos e encantadores.
O sinal de troca de aula toca. Ela parece acordar se um tipo de transe, pois pisca algumas vezes aqueles olhos intensos, arruma suas coisas e sai da sala, sem olhar para mim.
Fico parado estático em meu lugar. Pessoas se despedem ao meu redor e vão embora.
De alguma forma, sobram apenas eu e Namjoon na sala.
Me levanto e vou até ele, que me olhava com uma expressão que pairava entre diversão e... orgulho? Por que ele estaria orgulhoso de mim? Não fiz absolutamente nada em sua aula, além de encarar aquela bela garota.
- Quem é ela? - Pergunto. Minha voz soa estranha em meus próprios ouvidos.
Ele me encara, sabendo exatamente a quem eu me referia.
- Marina Sang-Mi. - Responde hyung Namjoon.
Olho para ele incrédulo. Esse nome... Em uma de nossas turnês nós passamos por um país com nomes assim... No Brasil!
- Ela é... - Antes que eu possa terminar minha frase, Namjoon nega com a cabeça.
- É coreana. Não entendi do nome, mas ela tem olhos tão...
- Incríveis! - Continuo encarando o corredor por onde ela desapareceu por entre a multidão.
- Por que não fala com ela? - Incentiva Namjoon.
- Eu... Não sei. Talvez na próxima aula eu me sente perto dela. - Por algum motivo, hyung apenas cruzou os braços, encostou na porta e riu de minha reação.
Marina
- Você tem aula com Kim Taehyung?! - Grita ela.
- Acho que foi isso que eu te falei... - Respondo.
Ainda estava muito confusa, então simplesmente fui à procura de An Lee para lhe contar sobre os acontecimentos desta manhã.
- Ai meu Deus! E ele não parava de te encarar? - Confirmo com a cabeça. - Ah! Vocês vão se casar, vão morar juntos e...
- Espera aí! Está dizendo que Kim Taehyung, membro do Bangtan Sonyeodan... Está a fim de mim?
Ela diz que sim, batendo palmas e dando pulinhos.
- Ele ficou te encarando por mais de meia hora, acho que existe alguma coisa nisso.
- Impossível. Ele devia estar olhando para outra pessoa. Tinha dezenas de meninas ao redor dele, não tem como ele ter notado apenas a mim...
- Você é a única pessoa que tem olhos azuis que eu conheço. E eu conheço MUITAS pessoas! Qual a duficuldade de Taehyung ter se...
- Não fale isso! - A interrompo antes que termine sua frase. - Não quero criar falsas esperanças. Além do mais, quero alguém que me aceite pelas minha ações, não pelos meus olhos!
Dou de ombros e ouço o sinal tocar. Matemática.
- Até o intervalo, Lee. - Me despeço dela e caminho pelos corredores, pensando em como ela pode estar certa.
Kim Taehyung pode realmente ter se apaixonado por mim?

Oi gente! Tudo bom? Desculpa qualquer erro... Vote, comente o que você achou e até o próximo capítulo😘

Amor ou Ilusão? {BTS/V}Leia esta história GRATUITAMENTE!