CATORZE: DEREK

1.6K 246 104

Não tenho capacidade para dirigir, então o Nicholas faz isso por mim embora ele só esteja com a carteira provisória. Minha cabeça dói, assim como meus lábios que queimam à cada contato que dou com o pacote de ervilhas ainda congeladas. 

O Nicholas foi um bom amigo por me tirar daquela briga embora eu não precisasse, estava lidando muito bem com o problema. 

— Meu pai vai me matar quando sentir o cheiro do álcool ou da maconha, pior vai ser quando ele ver meus lábios assim. — relaxo no banco enquanto as palavras saem, encostando minha cabeça no vidro escuro. 

— Você pode ir lá pra casa hoje. — Nicholas responde, desviando o olhar para mim rapidamente, ele não está feliz com a situação, sinto isso. 

— Eu não quero incomodar, você já cuidou de mim demais hoje.

— Você não me incomoda, Derek. — ele diz após alguns minutos de silêncio. — Amigos são para isso, mas sabe o que realmente me incomodou? Me incomodou o fato de você ter sumido a festa toda quando eu precisei de você, isso sim me incomodou. 

— Eu sumi? — questiono, incrédulo. — Você foi quem saiu com o Tony, sabe-se lá para que. 

— E você foi atrás de mim como eu fui atrás de você? Você ao menos me procurou da mesma forma que eu te procurei? Você é um babaca, Derek. — se a intenção do Nicholas era me deixar mal, ele estava quase conseguindo. 

— Eu sou um babaca? Tem certeza? — questiono, olhando em seus olhos antes dele desviar a atenção para a pista. — É óbvio que eu fui atrás de você, Nicholas. Eu te procurei por toda a casa, vi coisas que não queria ver e no final de tudo, procurei o Adam para informar da sua ausência, ele disse que você estava ajudando o Tony com o desafio dele. — espero uma resposta do Nicholas, quando ela não vem, eu continuo. — O Adam disse para que eu esperasse por você, sendo assim, eu passei um bom tempo na sala até encontrar uma garota, a gente ficou, fomos para um quarto, voltamos para a sala e então toda aquela briga começou porque o babaca se achava o namorado dela quando na verdade não era ninguém. — expliquei. 

— Ah. Então enquanto eu estava sabe-se lá aonde, você estava transando com uma desconhecida. — Nicholas sorri ironicamente. — Você não faz ideia de tudo o que aconteceu nessa festa. 

— Então me diga, o que aconteceu? — pergunto, destravando o cinto de segurança após o Nicholas estacionar em frente à sua casa. 

— Só esquece, Derek. Vamos entrar. — sua voz demonstra cansaço.

Quando a chave do Nicholas destrava a porta, somente a luz da cozinha está ligada. Estão todos dormindo, ainda bem. Em passos lentos, acompanho ele durante a subida pela escada, adentrando seu quarto logo em seguida. A porta é trancada, e então nossa privacidade está conquistada. 

— Parece que eu bebi por um ano e só estou sentindo o efeito de tudo agora. — falo em voz baixa, puxando minha camisa para revelar meu corpo pouco suado e com definições. 

— É. Acho que estou sentindo a mesma coisa, a Alison disse que tudo na festa tinha um pouco de maconha, esse deve ser o problema. — Nicholas sugere enquanto força a calça para baixo, revelando sua cueca. Por termos uma amizade de anos e uma intimidade maior ainda, esse tipo de visão não nos incomoda. 

— É, pode ser. Só depois fiquei sabendo disso. — respondo, forçando minha calça para baixo também. Nicholas finaliza com a camisa e as meias, logo ambos estamos somente de cueca.
— Eu vou primeiro. —ele diz, se referindo ao banho. 

— Ah não! Eu estou morto de sono, você demora um ano só para se ensaboar. — retruco, me sentando sobre sua cama, mantenho os pés no chão e então me inclino para deitar, levando minhas mãos aos olhos. 

— Vai ter que esperar. Ou você quer ir junto? — ele ri, intensificando as palavras. 

— Hum.. — falo, tornando a me sentar. Meus olhos encontram os de Nicholas que mantém a testa franzida, para uma pergunta sem intuito de resposta ele parece esperar por algo. — Não estamos namorando? — pergunto, dando uma piscadinha para ele. — Vamos tomar esse banho juntos. — não sei quem culpar, a bebida, a maconha ou a dor de cabeça, apenas faço o que meu corpo me pede.

**

Nicholas é o primeiro a passar pelo box após uma relutante questão sobre quem tiraria a cueca primeiro, não que isso fosse uma vergonha para nós dois. Já tínhamos nos vistos sem roupa alguma vezes; Durante a troca de roupa no vestiário, no uso do mictório ou coisas do tipo. A questão é que agora seria algo diferente, iríamos definitivamente tomar um banho juntos, eu e ele. Isso chega a ser estranho, dois rapazes, amigos, héteros.
Eu sigo logo depois dele, puxando a porta do box para não deixar que nenhum respingo de água molhe o resto do banheiro. 

— Está tudo bem? — Nicholas pergunta, por um breve momento eu percebo o quanto ele olha para o meu corpo, por todo o meu corpo. 

Engulo o seco. — Por que não estaria? — questiono, como sempre. — Está com vergonha por ficar nu à minha frente? Acha mesmo que eu vou me importar com esse negociozinho aí?— rio, afastando meus cabelos loiros que tentam tampar meus olhos. 

— Só quis perguntar. — ele responde, dando permissão para que a água caia do chuveiro. A maior parte molha somente o seu corpo magro, por isso sou forçado a dar mais alguns passos à frente. Quando a água finalmente molha nós dois na mesma intensidade percebo que estamos próximos demais. Peitorais colados, narizes se roçando, respiração no mesmo ritmo e uma só intenção. 

Me pergunto se isso é certo mas não consigo me afastar. Fico imóvel, esperando. 

A culpa é do álcool
A culpa é da maconha
Não sou eu
Jamais beijaria outro rapaz
Jamais beijaria o Nicholas 

Perdido em meus pensamentos apenas fecho os meus olhos, sedendo a uma tentação à qual eu nunca tive antes. Não quero pensar nas consequências, não quando os lábios do Nicholas encontram os meus, não quando minha língua pede passagem e ele permite, não quando nossas salivas se misturam com a água morna que caí sobre nós.
Com um impulso rápido eu o empurro contra a parede do banheiro, nossos olhos se encontram outra vez, embora ambos estejamos perdidos um no outro. Não paramos, apenas esquentamos ainda mais a situação.

Depois do Ritual (Romance Gay)Leia esta história GRATUITAMENTE!