Capítulo 24 - Ivy

30 8 0


- O que se dá de presente para uma suprema soberana que tem tudo? - Pergunto ofegante, dou pulinho de animação e noto o olhar de Ravi, ele sorri de uma maneira feliz e calma, devorando meus movimentos com um orgulho que faz minhas bochechas corarem. - Uma festa surpresa!

Digo animada para Ravi, ele assente enquanto giro ao seu redor animada.

– Convidei algumas divindades que eram amigas de mamãe, sabe, no tempo que ela também era uma. –Paro na frente dele, pegando suas mãos. –Só precisei de uma das estrelas que vive nos cabelos de Fairy, pedi a estrela para entrar em contato com os antigos amigos de minha mãe.

Um frio na barriga invade minhas entranhas e Ravi percebe meu desconforto.

- Vejo que está muito animada, o que a torna mais linda. – Diz ele caminhando ao meu lado enquanto acaricia meus dedos. – Mas, você tem certeza? Parece um pouco desconfortável em ter divindades aqui...

-Bem, tenho certeza. Mamãe vai adorar. – Sorrio. Mas ele não se deixa enganar. -Tudo bem, você me pegou, estou pensando se... bem, se minha outra mãe, o Amanhecer, e meu outro pai, o Anoitecer, sabe... se eles vão saber do convite, eu jamais consegui entrar em contato com meus outros pais, pensei que talvez com uma festa e banquetes.

Seus olhos azuis se enchem de pena. Eu estufo o peito e ergo o queixo.

-Não precisa fazer esta cara Ravi, jamais senti falta de amor aqui no supremo reino. –Falo um tanto ríspida. Ravi relaxa, seus dedos envolvem meu pulso e ele o leva até os lábios. –Ora, e por que este beijo?

-Você é uma boa filha, talvez seus pais divinos não saibam disso, só quero deixar claro que és maravilhosa. É tão adorada entre os gardianos, e também admirada pelos semi soberanos. –Ele respira profundamente e divindade de todos os mundos, aqueles olhos azuis me fitam e esquentam minha alma. – Sou grato pelo dia que trouxeram você a este reino.

Meus olhos ardem, mas espanto as lagrimas com um grande sorriso. Abraço e beijo os lábios de meu amado.

-E eu sou grata por você existir. Não sei o que acontece Ravi, mas cada segundo ao seu lado me torna uma soberana melhor, cada minuto torno-me mais apaixonada, e a cada hora tenho vontade de gritar aos céus minha felicidade, por ter você. –Ele volta a me beijar, mas nos afastamos, o medo da Ira de Rá ainda nos assombra. Então volto aos preparativos. - A festa vai ser no jardim, teremos uma fogueira enorme, Lex o semi soberano das chamas azuis está cuidando disso. A noite vai estar linda, a lua cheia e o céu repleto de estrelas, como em todos os aniversários da chegada de Fairy a este reino.

Andamos lado a lado até o belo jardim onde a festa está sendo organizada, começo a ajudar as pousas, Lex que tem afinidade com os pirilampos azuis de Gardia os chama para festa, e milhões de luzinhas azuis passeiam em volta do lugar. Pequenas mesas redondas são colocadas em toda a extensão, as toalhas são brancas e rosas azuis são depositadas nos centro das mesas, decidi o cardápio com tudo que mamãe mais gosta. Fito Ravi que está organizando as tochas e meu coração acelera, fico encantada com a beleza de meu soberano, sinto vontade de me aproximar e abraça-lo, não gosto de me manter afastada, mas ainda não podemos falar com papai e os demais, nossos olhares se encontram e mando um beijo discreto, ele sorri e volta a tarefa.

Uma luz explode a nossa esquerda. Todos fecham seus olhos momentaneamente, para abrir e vislumbrar duas beldades, elas são altas, e suas vestes negras e brilhosas, casa de dezenas de estrelas. Mas as semelhanças param por ai, a divindade das estrelas da direita tem seus cabelos logos até seus pés repletos de pontos de luz em tonalidades de constelações, o cabelos se move dando a impressão que a uma galáxia em seus cabelos, e talvez seja isto mesmo, o rosto dela é redondo e seu nariz é diminuto, seus olhos são grandes e violetas, e sua boca é prateada, ela sorri calorosamente para mim. Enquanto me aproximo observo a divindade ao seu lado, seus cabelos são curtos, ela é uma pouco mais cheia, mas isso só a deixa mais bela, sua pele é negra e sedosa, seus lábios são finos e prateados, seus olhos cintilam como se lá dentro morassem cometas dourados, e seus curtos cabelos são como uma nuvem de pó de estrelas dourado. Elas são perfeitas.

Os Soberanos de GardiaLeia esta história GRATUITAMENTE!