DEZ: DEREK

1.7K 240 74

Quando o som é ligado, parece que todos já estão bêbados. Seguro um copo de bebida com a mão direita, tendo o Nicholas sentado ao meu lado,  também com os pés dentro da água da piscina. Justin, Tony, Kim, Alison e Zac também estão por aqui, envolvidos em seus próprios problemas do Ritual. Alison por exemplo, precisou tomar duas garrafas de vodka sozinha, beijar o Henry e pelo o que os boatos apontam, praticar oral também. Não sei qual foi o desafio dos outros, nem tenho como saber. O lugar é grande demais, cheio demais. 

— Olha só quem está aí. Nicholas e Derek! — Adam grita por conta da música alta, esbanjando um sorriso largo e maldoso. Está sem camisa, vestindo somente uma bermuda na cor branca que agora está transparente, mostrando sua cueca vermelha. Suponho que ele tenha saído da piscina há alguns minutos atrás, quando eu e o Nicholas estávamos na parte de dentro comendo algumas besteiras. 

— Adam! — Nicholas e eu falamos em uníssono enquanto Adam se aproxima de nós dois, exibindo seu corpo forte. Tem cabelos loiros, olhos cor de mel e um ego terrível. 

— Que bom que vocês vinheram, estão gostando do carro? Trouxe um presentinho para ambos. — Adam diz, tirando do bolso dois enroladinhos de maconha e um esqueiro. — Apreciem antes do beijo. — Adam induz, entregando um para mim e o outro para o Nicholas. 

— O quê? — Nicholas retruca, incrédulo. — É claro que não vamos fazer isso, você ficou louco? 

— Ou vocês fumam ou o desafio de vocês termina por aqui, sem o carro. — Adam responde, arqueando uma das sobrancelhas. Ele se recompõe, deixando de se inclinar para se abaixar.
Engulo o seco, olhando para o Nicholas. 

— Eu posso fumar por ele? — questiono, desviando meu olhar para o Adam. 

— Não! — Nicholas responde, puxando o enrolado da minha mão. — Você sabe como seu pai é com esse tipo de coisa, se você chegar em casa com esse cheiro.. deixa que eu fumo. 

— Opa! Creio que não podemos fazer isso, ou os dois fumam até o fim, ou o trato é desfeito. — Adam insiste, acendendo ambos o enroladinho com o esqueiro. Nicholas é o primeiro a puxar, tossindo em seguida. Quando a minha vez chega, minha respiração parece ficar mais lenta, mais leve. 

— Ótimo trabalho. — é o que Adam diz, dando um leve tapinha nas minhas costas antes de se afastar. 

— Vamos continuar com isso? — Nicholas pergunta, ainda tragando. 

— Está terminando, vamos aceitar esse desafio até o fim, Nicholas. — suplico, deixando minhas palavras saírem embargadas por uma sensação estranha. Meus olhos falham quando o Tony se aproxima de nós, sem camisa, vestindo apenas uma bermuda jeans. Sua pele é bronzeada e seus cachos negros aparentam estar úmidos da água. Ele se abaixa para sussurrar algo no ouvido do Nicholas que dá a última puxada e joga o enrolado para longe. 

— Eu já volto. — Nicholas diz entre a fumaça, ficando de pé e então acompanhando o Tony que se perde na multidão.

**

Quando recupero o sentido percebo que já se passou uma hora ou mais desde que o Nicholas saiu junto ao Tony. Não sei explicar o sentimento que começa a ser gerado em mim, preocupação talvez. Ainda estava sentado na área externa, com os pés na água da piscina enquanto a festa continuava a rolar. Não lembrava quantas bocas havia beijado naquela noite, mas sei que foram várias, os hematomas em meu pescoço e peitoral são à prova disso. Estou sem camisa, embora eu não saiba como eu a tirei ou quem tirou para mim. 

Quando levanto para procurar o Nicholas, a primeira pessoa que encontro é a Alison, aos beijos com outras duas garotas. Ela não me vê, ainda bem, talvez isso seja parte do seu desafio. Passo pelas salas, cozinhas e banheiros da mansão na intenção de encontrar o Nicholas mas não recebo resultado algum. Somente quando vou para um dos últimos andares consigo ouvir melhor as coisas, embora a música continue alta, um gemido ecoa de um dos milhares de quartos, ficando mais alto à cada passo que dou até ficar em frente a porta. Levo minha mão em direção à maçaneta, pedindo para mim mesmo para essa cena não ser real. Puxo o ar, forçando uma respiração que custa a sair de forma leve. Quando finalmente abro a porta, o que vejo me espanta, mas também me deixa aliviado: Não é o Nicholas. Kim está na cama com o Justin e mais dois rapazes, completamente nua enquanto eles estão só de camiseta, todos me olham perplexos, talvez envergonhados. 

— Eu não vi isso, só vim procurar o Nicholas. — tento me explicar, enfiando ambas as mãos em meus bolsos enquanto forço passos para trás, esbarrando em um jarro de porcelanato ao lado da escada. — É.. eu estou descendo. — tento continuar, sendo interrompido por Justin que bate com a porta em minha cara, dessa vez travando a mesma por dentro.

Depois do Ritual (Romance Gay)Leia esta história GRATUITAMENTE!