Capitulo: Part 28

2 0 0

  Estava na escola só vendo as pessoas que estavam entrando, na escola, mas nenhum sinal da Diana, o pior faz é dias que ela não dar um sinal de vida estou muito preocupado com ela, fico rezando para ela aparecer bem.

   Vejo a Maria, ela ver a minha cara de nervosismo e ficou indo na minha direção, me deu um abraço para me acalmar.

  - O que foi amiga? – Disse a Maria.

  - É a Diana.

  - Ela ainda não deu resposta.

  - Nenhuma.

  - Ela não é assim.

  - É eu sei.

  Nem sei por que eu vim para a escola, sabia que não dava para me concentrar na aula, sem saber se a minha amiga está bem ou não.

  - Estou muito preocupa – Disse a Maria.

  - Também.

  Como eu sinto falta dela, se ela visse a gente muito preocupada com algo, ela sempre encontrava algum meio para nos acalmar.

  - A polícia não sabe de nada? – Disse a Maria.

  - Não, não sabe.

  - Seu pai também não sabe?

  - Meu pai fica se atualizando com a polícia especializada nesse tipo de coisas.

  - Pensei que o seu pai estaria nesse caso?

  - Pessoa desaparecidas não é a área do meu pai, mas também ele fica garantindo que os policiais que estão procurando por ela, façam o trabalho direito.

  Sabia que isso não era a ária dele, mas mesmo assim ele dizia para não se preocupar que os policias que procuram pessoas desaparecidas também são bons no seu trabalho. Sei que ele falou isso para me tranquiliza, mas mesmo assim.

  - Você viu algum dos dois irmãos – Disse a Maria.

  - Na verdade tenho uma notícia nessa área.

  - Qual é?

  - Eles são uma dupla de assassinos.

  - Dupla de assassinos.

  - Na verdade eram?

  - Como assim eram?

  - Você sabe a Roberta.

  - Eu e ela brigamos sério e ela bateu a cabeça numa pedra e morreu.

  - Minha nossa!

  - Ela ia apontar uma arma para mim E me matar.

  - Você contou para a polícia?

  - Sim, a primeira pessoa que contei foi para a minha tia Liza.

  - Deu tudo.

  - Depois de uma investigação, estava claro que eu agir em alto defesa.

  - Pelo menos você está bem.

  - Ainda bem, que você está bem.

  - É.

  - Por que vocês brigaram?

  - Porque eu queria saber onde a Diana estava.

  - Ela disse alguma coisa.

  - Infelizmente ela não falou nada.

  Estava vendo o noticiário, para ver se diziam algum notícia sobre a Diana meu pai chega a casa, ele se senta do meu lado, estava com a cabeça baixa, meu pai não era o tipo de pessoa de pessoa que fazia isso.

Segredos sinistroLeia esta história GRATUITAMENTE!