CAPITULO 30- surprise surprise

285 24 2

- O que isso significa? - Falei, assim que Lisa abriu a porta, se surpreendendo com minha presença.
- O que você está fazendo aqui? - Perguntou, me fazendo arregalar os olhos.
- Está tudo bem?
- Ian? O que você tá falando?
- Você não me convidou pra entrar, não nos vemos a dois dias e você resolve me mandar uma mensagem me convidando pro casamento do seu ex? Quer me explicar?
É como se eu não a reconhecesse, nada em Lisa estava igual, nem o brilho nos olhos quando me via, nem os abraços apertados, nada. É como se tivéssemos voltado à estaca zero: onde eu estava constantemente com medo de perdê-la e ela estava constantemente se afastando.
Ela me deu um sorriso amistoso e se aproximou.
- Entra. Eu estou arrumando meu quarto mas...
Lisa estava de fato dando desculpas para eu não entrar na casa dela. Definitivamente, algo estava errado.
Quando entramos em seu quarto, eu me sentei na cama, mas ela continuou de pé, com os braços cruzados, me encarando como se esperasse que eu falasse algo.
- Lisa? O que está acontecendo com você?
- Nada. - Ela falou, ríspida.
- Ok. - Me levantei, se ela não iria falar nada, eu também não falaria.
- Ian, espera, não...não vai embora. - Ela segurou no meu braço, acalmando minha alma. - A faculdade está complicada, as provas estão cheias de conteúdo e eu... - Ela tentou se explicar, mas a interrompi, a abraçando.
- Está tudo bem.
Quando a soltei, ela se sentou na cama, batendo no colchão para que eu sentasse na sua frente.
- Então, eu fui convidada pro casamento do Pedro, mas eu não queria ir sozinha...
- E por que você quer ir? - Levantei a sobrancelha, não estava gostando da ideia.
- Porque eu quero que ele esteja bem, Ian, quero vê-lo se casar e desejar coisas boas pra ele.
- Ele nunca te deu nada de bom, Lisa!
- Claro que me deu, Ian...foram anos juntos, ANOS! E ele só se tornou um babaca no final de tudo...enfim, o que eu estou querendo dizer é que quero que você vá comigo, mas não vou te obrigar. Posso ir com Amora e Alice sem problemas, nem vou ficar muito, é só pra...
- Só pra ter certeza que ele se casou e não vai voltar pra você?
Ela arregalou os olhos e abriu a boca, mas não emitiu nenhum som.
- Ian, não é assim!
- Claro que não.
- Eu estou falando sério! Você pensar numa coisa dessa...você pensar que...Deus, você acha o que? Que eu não superei o Pedro? Qual é, Ian, já faz tanto tempo. Ele foi uma grande parte da minha vida, Ian, eu vou ver ele se casar e quero que ele me veja casar, nós fomos amigos antes de tudo.
- Casar comigo? - Perguntei, sério. Eu queria Lisa comigo, mas ela parecia afastar a ideia sempre que a mesma aparecia.
- Sim! Ou não, nós não sabemos, Ian...a gente tá junto agora, pra que pensar no futuro? - Ela parecia desesperada pra cortar o assunto.
- Eu te quero perto, Lisa. - Tentei falar sem olhar em seus olhos, já que eles eram minha fraqueza. Ela se aproximou, passando uma mão sobre meu cabelo.
- E ninguém te quer mais perto do que eu. Por isso eu estou te pedindo pra ir comigo...é importante pra mim, Ian. É realmente importante.
Fiz que sim com a cabeça, cansado de negar e amortecido pelo toque de Lisa.
Ela se deitou ao meu lado, segurando minha mão e respirando devagar.
- Você me contaria se algo acontecesse, né? - Perguntei.
- Como o que?
- Se você mudasse de ideia, por exemplo.
- Eu vou ao casamento, Ian.
- Não, Lisa..se você mudasse de ideia sobre nós dois.
Ela franziu a testa, estranhando.
- Eu não mudaria de ideia sobre nós dois. Nunca. - Ela me deu um beijo no rosto, mas não acalmou nada em mim.
                               *****
Não ouse me julgar, não era uma mentira completa. Eu jamais mudaria de ideia sobre nós dois, sabia que ficaríamos juntos no final, mas o processo, o caminho até esse final... nada me impedia de mudar de ideia algumas vezes. Às vezes, o amor aprisiona, te tira de si mesma e te dá pra outra pessoa...amar gera propriedade, daí já não é mais aquele amor que bate, incendeia, clareia o dia e a alma, é só um laço entre duas pessoas e laços se soltam, por mais bonitos que eles sejam. Eu estava lutando para que o nosso laço não se soltasse, mas soltá-lo parecia me libertar, então a ideia não era tão absurda assim.
É incrível quando você olha pra uma pessoa e enxerga o amor dela por você saindo de dentro pra fora, como se ela emitisse uma luz pura e inocente, completa de traços teus...eu me sentia dessa forma olhando para Ian. Tínhamos chegado a um momento onde tudo o que Ian sentia era amor por mim, e tudo que eu sentia era vontade de amá-lo cada dia mais. E foi nesse momento que nós nos afastamos.

LISA [COMPLETO - EM REVISÃO]Leia esta história GRATUITAMENTE!