Capítulo 23

658 57 8

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Acordei com o despertador da mesinha ao lado "enchendo o saco". Peguei-o completamente sonolento e o joguei para longe. Olhei para o lado e vi Vicky dormindo do meu lado. Lembrei que ficamos conversando até tarde da noite, com nossos casos amorosos de mal a pior. Ela contou-me que o ex a procurou e estragou seu caso de amor com um cara ai que até então ela não me fala quem é ela nega de toda maneira que é o delegado Rafael. Apenas sei que choramos entristecidos com toda a situação que me ocorreu sobre Sky estar viva. Tentei dormir novamente, quando ouvi o interfone tocar.

"Aaa... essa não.". – Pensei tampando os ouvidos.

Vicky acordou e bocejou. – Que... horas é isso? – perguntou ela bocejando outra vez, me virei para ela que agora se espreguiçava.

- Sete e meia. – respondi. – o interfone tocando... – bocejei também. – Eu não posso simplesmente correr para ver quem é então... Vai lá.

Ela me olhou com cara de "vai se ferrar eu quero é dormir", mas acabou levantando e indo até o interfone. Ouvi poucas palavras dela, ela foi ate a porta de entrada e destrancou a porta, logo ela voltou ao quarto.

- É o seu amigo gostoso... O Japa... – Ela disse deitando-se novamente na minha cama e cobrindo-se com o edredom.

Fiquei olhando ela com uma expressão "como é que é?". Tentei sentar na cama e senti uma leve dor. Vicky ajudou-me.

- Que história é essa de gostoso? Desde quando acha meus amigos gostosos?

Ela sorriu e eu permaneci sério. – O nome dele é Konan não é? Deixa de ser ciumento Alexis... É só minha opinião sobre seu amigo ue...

Ouvimos a campainha tocar, Vicky gritou – Pode entrar! Ta aberta! Só tranque após entrar!

Ouvimos o estalar da porta abrindo e logo fechar. Konan entrou no meu quarto todo sorridente.

- E ae pessoal! – disse ele e sentou perto de mim.

- Qual é bro... São sete e meia e hoje é domingo. – disse meio mal humorado.

Vicky sorriu para ele deitada do meu lado toda coberta.

- Eu avisei que iria passar o domingo com você. Lembra não? – respondeu Konan.

Coloquei minhas mãos na cabeça, ainda meio sonolento.

- Eu havia esquecido, mas porque veio tão cedo? Aconteceu alguma coisa?

- Não... Mas nos finais de semana sempre fica alguém contigo... Era minha vez. Vicky precisa de uma folga, não que você seja um fardo... ah!Você entendeu.

Sorri de canto, Norah e Diego sempre vinham e ficavam aos finais de semana comigo, junto com Konan, ficavam alternando, para cuidar de mim, da parte médica que Vicky não entendia. Geralmente, durante a semana, desde um ano pra cá, quando as coisas ficaram meio cansativas para Vicky sobre seu trabalho na lanchonete e a faculdade dela, ela não tinha e ainda não tem tempo para vir muito em casa, e não queria lhe tomar o tempo, então liguei para Celso, que me ajudou muito no começo da paraplegia, antes ele trabalhava para Sky, então conversei com ele, acertei os valores que eu poderia pagar, acertamos de durante a semana, ele só aparecesse para me dar banho, trocar meu cateter, me ajudar nas minhas necessidades (se é que vocês me entendem), isso tudo é muito difícil pra mim, mas me acostumei a ele e a Vicky me ajudando nessas coisas extremamente intimas. Não é fácil ver um cara limpando a sua bunda. Ah meus amigos! Não, não é! Mas me acostumei a isso ser apenas um detalhe. Jurei a mim mesmo que se eu voltar a andar vou dar valor as pequenas coisas, porque elas podem ser grandes um dia. Vicky cortou o silencio que se seguiu.

Sky [COMPLETO]Leia esta história GRATUITAMENTE!