Diversos #28 - Sobre o talento

459 63 40






Existe uma mística por trás dos mais diversos casos de sucesso: o talento.

Com frequência, para que a narrativa do sucesso seja mais atrativa (e venda mais), constrói-se a imagem do herói único abençoado por Deus que já nasceu pronto. Em muitos casos, a palavra "gênio" é distribuída sem qualquer critério para invocar ainda mais determinismo à essa mística.

Mas como o sucesso acontece? Quem são os bem-sucedidos?


O jornalista Canadense Malcom Gladwell, em seu livro Outliers: Fora de série, elenca quatro fatores principais para o sucesso.


O primeiro deles é a Vantagem Aleatória. Fatores aleatórios (sorte) que trazem vantagens momentâneas. Essa loteria que costuma premiar os preparados e os sagazes. Um exemplo são os atletas (de vários esportes como o futebol e o hóquei) que nascem nos primeiros meses do ano e têm até um ano de vantagem sobre os jogadores que nasceram no final do ano. Essa vantagem começa desde muito cedo (lá pelos 6-8 anos) e costuma se fortalecer com o tempo. Essas crianças favorecidas naturalmente se tornam melhores que os demais, e sendo melhores têm mais estímulos para continuar praticando. Essa é a razão por trás de termos tantos atletas nascidos em janeiro, fevereiro e março.


O segundo fator é o Esforço Individual. Segundo a Regra das 10 mil horas, uma pessoa chega a excelência quando se esforça por dez mil horas em alguma atividade específica. Cantar, dançar, escrever, tanto faz. Em uma pesquisa, músicos foram separados em três categorias: ótimos, bons e medíocres. Aos vinte anos, os que eram ótimos tinham praticado por 10 mil horas na vida. Os bons, por 8 mil. E os medíocres apenas 4 mil horas.

Obviamente, existem fatores que impactam a velocidade de aprendizado de cada um (que podem ser ambientais ou inatas). Mas, ignorando essas diferenças por um instante, concluímos que o tempo que uma pessoa se esforça é proporcional à tendência de sucesso do indivíduo.

Para uma pessoa chegar à marca de 10 mil horas é preciso de 5 anos (com 40 horas semanais de esforço), 10 anos (com 20 horas semanais) e 20 anos (com 10 horas semanais de esforço).


O terceiro fator é o conjunto de Vantagens Ambientais. Nascer no lugar certo, no momento certo, na década certa, na família certa pode te trazer inúmeras vantagens. E essas vantagens podem facilmente se disfarçar em talento. E podem desenvolver talentos num nível único.

Esse é o caso tanto de Mozart quanto de Romário. O pai de Mozart era um ótimo músico e professor. Ele treinou o seu filho desde muito cedo. Antes de chegar aos 18, Mozart já era um músico incrível – que já tinha passado das 10 mil horas de prática. E ele não parou de se desenvolver aos 18.

O pai de Romário não foi uma figura tão construtiva. Era um jogador de futebol frustrado aficionado com a ideia que seu filho conquistaria seu sonho próprio sonho. Assim, obrigou o filho a treinar por toda a infância. Quando achou que o filho estava pronto para ser profissional, insistiu tanto com o técnico que criou uma oportunidade única para o filho – que não deixou a oportunidade passar.

Essa vantagem ambiental fortalece as crianças que praticam muito cedo da mesma forma que a sorte.


O último dos fatores é conjunto de Vantagens Inatas. As pequenas variações que vão nos tornando em seres únicos ao longo das nossas vidas – para o bem e para o mal. Vão de pequenas interpretações únicas à estímulos comuns até a genialidade. Sim, algumas pessoas são especiais e nasceram com a tendência a desenvolverem uma habilidade fora do comum. Mas, como é relatado no livro, com frequência as facilidades iniciais que os gênios possuem acabam os tornando preguiçosos e seu talento é desperdiçado.


Se você analisar esses quatro fatores, existe um único divisor comum: o esforço individual. Sem ele, não se está preparado para quando a sorte vier. Sem ele, não importa o que o mundo quer para você. Sem ele, gênios se tornam pessoas frustradas. Sem muito esforço, nem o maior talento dos talentos se desenvolve em excelência.

Então, esquece essa conversa fiada de que você não nasceu com talento para escrever e se esforce! Se esforce o máximo que conseguir. Mais do que os outros. Escreva, leia, critique, analise, reescreva por 10 mil horas.

Eu prometo que, quando você alcançar o sucesso, as pessoas à sua volta vão lhe dizer que você é um sortudo por ter nascido com talento para escrever.



***

A participação de vocês é imensamente importante! Peço que usem os comentários para críticas, perguntas, opiniões e sugestões de temas. Se gostarem, não deixem de votar e adicionar à sua lista de leitura para não perder os próximos capítulos.

GUIA do Escritor de FicçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora