quatro

1.4K 347 51
                                                  

Ela gostava do chocolate desse jeito, com muito creme e marshmallows. Eu não entendo como chegou à isso! Ela não já não sai da minha cabeça.

No meio da madrugada, decidi que precisava vê-la, nem que fosse por uma última vez. Entrei no ônibus e parti.

As vezes, eu também canto suas músicas e repito cada erro para tentar mantê-la um pouco mais perto.

É, as vezes, o único ar que precisamos é aquele que já respiramos.

Querida, eu menti da última vez: ainda há muito para ser dito, o único problema é que não sei como dizer.

Então, querida, espere por mim só dessa vez. Sorria quando eu voltar e não me deixe partir, jamais.

Outros AresOnde as histórias ganham vida. Descobre agora