CAPITULO 20 - l i e t o m e

292 36 1

Queria só pedir desculpas a vocês pelo lixo que ficou esse capítulo, eu estou passando por um momento sem inspiração

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Queria só pedir desculpas a vocês pelo lixo que ficou esse capítulo, eu estou passando por um momento sem inspiração. Agradeço a paciência e prometo que os próximos capítulos serão melhores.

Quando Agnes me beijou, eu perdi o ar

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

Quando Agnes me beijou, eu perdi o ar. Não porque gostei, mas porque foi inusitado. Ela pareceu perceber minha reação e se afastou, abrindo os olhos e dando uma risada irônica:
- Você não me beija mais como antes.
- Eu não sou mais a mesma pessoa, Agnes. - Armei a defensiva.
- Eu sei, eu sei, eu só... - Ela tirou os olhos de mim e os travou em outro lugar. Quando procurei o que ela encarava, dei de cara com uma Lisa Wengrov de queixo caído e olhos arregalados. Percebendo que a notei, ela disfarçou a decepção num belo sorriso.
- Não quis atrapalhar. - Lisa disse, dando as costas. Respirei bem fundo e me levantei do balanço para ir atras dela.
- Ian - Agnes segurou minha mão. - Eu sinto muito, não foi a intenção...
Apenas assenti com a cabeça e fui ao encontro de Lisa. Ela já estava na portaria do prédio.
- Lisa, eu...
- Não, Ian, não somos assim. Você tem o direito de beijar quem você quiser, eu só esperava um pouco mais de decência  de você. Ela é noiva, Ian, pelo amor de Deus.
Eu não sabia se estava aliviado por ela não estar triste ou puto por ela estar puta.
- Agnes me beijou, Lisa! Eu não comecei nada.
- Ah, faça-me o favor! - Ela revirou os olhos - O que um não quer dois não fazem. Eu já pedi o uber, você vem?
Olhei para trás reconsiderando a ideia. Se eu ficasse, teria que lidar com uma Agnes carente e arrependida. Se eu fosse, teria que lidar com uma Lisa revoltada e com razão. Era mais fácil lidar com Agnes, mas eu queria lidar com Lisa.
- Vou.
- Ótimo.
- Ótimo.
- Pare de me imitar!
- Eu não estou...
- Deus, Ian.. só cale a boca.
Resolvi não discutir. O carro chegou depois de alguns minutos.
Após longos vinte minutos, descemos no hotel.
- Ian, meu mano!!! Tá arrumado ein! - Tobias apareceu no hall de entrada. - Você tá ótima, Lisa.
- Obrigada, Tobias. - Ela sorriu sem emoção.
- O que é que ela está fazendo com você? - Ele brincou - Essa moça é um poço de educação.
Lancei um olhar repreendedor para ele, que apenas franziu a testa. Mas a merda já tinha sido feita.
- Não estamos juntos, Tobias! - Ela deu uma risada, me deixando confuso - Ele prefere loiras, não é, Ian?
Abri a boca mas não saiu nenhum som. Tobias apenas direcionava os olhos ora pra mim ora pra Lisa.
- Bom, acho melhor eu subir. A noite foi cansativa. Boa noite, Tobias.
Lisa se retirou, indo em direção ao elevador do prédio.
- Mano...ela é intensa.
- E você é um retardado! Boa noite, Tobias.
Entrei no elevador junto com Lisa, que segurava os saltos na mão.
- O que foi aquilo?
- Só disse a verdade, não é?
- Você é inacreditável, Lisa.
- Eu? - Ela se virou pra me encarar. - Eu, Ian? Eu...Deus! Eu não sei nem o que te falar. - Ela fez uma pausa. - O que nós somos, Ian?
- Não acha mais certo você responder essa pergunta? Você é quem diz que não somos nada!
- Eu nunca disse isso! - Ela aumentou o tom de voz.
- Mas insinuou!
- Vai a merda! - Ela gritou.
- Vai você!
- Não me mande a merda! - Ela me empurrou, batendo com o salto no meu abdômen. - Merda é esse elevador que não chega nunca!
Soltei uma risada e ela me olhou furiosa.
- Que é, porra?
- Aperte o número do andar. Estamos parados.
Bufando, ela apertou o 5 e alguns minutos depois estávamos no quarto. Me sentei na cama, tirando os sapatos. Nenhum de nós falou uma palavra por vários minutos, até que eu resolvi quebrar o silêncio.
- Eu não quis te mandar a merda.
- Eu não quis te empurrar. - Disse, de costas pra mim, enquanto tentava abrir o zíper do vestido.
- Quer ajuda?
- Não preciso de você.
- Eu estou falando do vestido...
- Ian, eu não preciso de você.
Dei a batalha como perdida, tirei o paletó e me deitei, de calça e camisa mesmo. Eu estava sem paciência.
Ouvi Lisa tomar banho, se trocar e deitar na cama ao meu lado sem falar uma palavra. Só descobri que ela não estava dormindo quando a ouvi soluçar.
- Lisa? - Me virei, ligando o abajur ao lado dela.
- Volte a dormir, Ian. - Ela estava chorando. Porra. Eu me senti um babaca.
- Lisa, eu... eu não quis te magoar.
- Você é tão... - Ela se virou pra mim - egocêntrico! Você acha que estou chorando por você? Deus, Ian, você pode comer a Agnes se quiser. Eu não me importo com você, eu não estou namorando você.
- Eu espero que você nunca se interesse por alguém como você mesma, Lisa.
Cansado, me virei, fechando os olhos e tentando dormir.

LISA [COMPLETO - EM REVISÃO]Leia esta história GRATUITAMENTE!