Pós-escrita #9 - Revisão profissional

464 45 14







Uma vez que você terminou o seu livro e contratou uma leitura crítica (ou o mais próximo disso que a sua carteira aguentou), chega o momento de apresentar o seu livro para as editoras. Mas será que o seu original está pronto para ser enviado para uma editora?

A resposta simples é não. Ainda que o leitor crítico tenha apontado alguns erros, só uma boa revisão profissional consegue deixar o seu texto impecável.

Então, se você puder, sangre a sua carteira mais uma vez e pague uma revisão profissional. E eu aconselho que você pague o melhor profissional que conseguir.

Um bom revisor vai além de procurar erros gramaticais. Ele aponta fragilidades no uso das palavras, na construção de frases, na voz do narrador, nas premissas da história. E, em alguns casos, ele ainda prepara o texto - deixa ele pronto para a publicação.

E para os que acham que a dor é apenas financeira, uma má notícia. Um bom profissional da revisão testa o seu livro a todo momento - e por consequência te testa também como escritor. Ele vai achar buracos tão pequenos e tão constantes que você nem acreditaria que é tão possível errar tanto.

É um processo incrivelmente doloroso para o Ego. No meio do caminho você terá vontade queimar o livro e desistir de uma vez por todas dessa loucura. Mas o grande ganho colateral é que, ao final do processo, a sua confiança com a obra será muito melhor fundamentada.

O processo demora por volta de dois meses - de muita ansiedade e frustração - para ser concluído.

Agora vem a pergunta que todos fazem: Para que pagar caro e sofrer dois meses se isso é um "serviço da editora"?


Pensemos no seguinte cenário:

Você tem um enorme volume de trabalho. Existe uma grande pressão para o aumento de vendas. Você não sabe mais o que fazer e precisa de tempo para pensar. Mas, a cada dia que passa, a pilha de originais aumenta. Você tem que fazer isso também. Só que, desde que começou a sua carreira no mercado editorial, você nunca achou um original na pilha que foi bem-sucedido. Os editores mais velhos dizem que isso nunca aconteceu na editora. Outros dizem que nunca aconteceu no mercado editorial. Você nunca perderia tempo com essa pilha, mas o seu chefe olha de cara feia para ela cada vez que entra. Você decide tirar um dia para "resolver" a pilha.

Quando esse editor lê o primeiro original, talvez ele ainda tenha alguma boa vontade. Só que (de acordo com vários relatos de editores) mais metade pode ser descartada só com a sinopse (por exemplo: na época do lançamento da saga Crepúsculo em livro, as editoras recebiam diversos "originais" de histórias de amor entre Bela e Edward).

Você começa a negar muitos pedidos em pouco tempo. Sem perceber, você fica suscetível ao viés de confirmação – você assume que os próximos serão ruins porque os anteriores foram. Nesse momento, o editor procura não o que o original tem a oferecer, mas o que pode eliminá-lo da pilha.



Nesse cenário, o menor erro acaba com a chance que de aquela editora escolher o seu livro.

Então, se você não tiver dinheiro para uma revisão completa, revise o início. As primeiras trinta páginas, os primeiros capítulos, o que der.

Se ainda assim você não consegue pagar, espere para enviar o original até conseguir juntar esse dinheiro. De nada adianta correr para queimar todo o trabalho que você teve escrevendo o seu livro.

E se tudo der errado e você não conseguir uma editora para a sua história, pelo menos o livro estará textualmente pronto para ser publicado na Amazon, por exemplo.

Para os que ainda resistem à revisão, no próximo capítulo vou aprofundar o processo de avaliação de uma obra nas principais editora do Brasil. Prometo que vai fazer ainda mais sentido.


OBS.1: Sim, existem autores que conseguiram editoras sem pagar uma revisão. E não são nem exceções. Só que se você já não tiver alguma abertura com editora, mesmo um pequeno erro pode ser fatal.

OBS.2: Desconfie de quem cobra pouco - esse não é um serviço simples.

OBS.3: Desconfie de quem promete um prazo curto - o texto deve ser lido várias vezes pelo editor.

OBS.4: Se não tiver jeito de arranjar o dinheiro para a revisão, arranje um amigo de Letras que consiga fazer.

OBS.5: Se precisarem de indicações, me avisem.



***
A participação de vocês é imensamente importante! Peço que usem os comentários para críticas, perguntas, opiniões e sugestões de temas. Se gostarem, não deixem de votar e adicionar à sua lista de leitura para não perder os próximos capítulos.

GUIA do Escritor de FicçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora