Yan e Célia jantam juntos

529 93 1
                                                  

Jacob aporta sem problemas na marina Lincon Harbor Yacht Charter e descansa um pouco, com seu passaporte falso ele apresenta para os policiais e para a marina e registra o Iate no nome de Beguzar, estavam ali cumprindo ordens, Jacob estava vestido de marinheiro e também tinha registro de marinheiro para pilotar aquele tipo de embarcação, os policiais desejaram uma boa estadia e resolveu descansar até o anoitecer, depois procuraria pela esposa.

Célia entra no quarto e arranca o sapato e cai na cama novamente, olha no relógio e teria tempo para dormir um pouco, ligou na recepção e pediu que a acordasse dentro de uma hora, puxou os travesseiros e dormiu. Uma hora depois o telefone toca e ela a acorda e atende e agradece e corre para o banheiro toma um banho rápido e se veste com um vestido longo azul sem estampa e de alças, salto e enfiou o lenço na cabeça, mas se olhou no espelho e o arrancou, enfiou suas pulseiras no pulso e o relógio e borrifou o perfume que Beguzar gostava e calçou os saltos altos e se sentiu grávida, sua barriga aparecia bem mais e passou a mão nela e amarrou o cordão embaixo de seu busto e saiu Engin a acompanhou até a porta do restaurante e se sentou no bar, ainda estava cedo e queria bebericar algo.

- Algo sem álcool, por favor, e que seja doce, não muito doce!... - Ela sorriu para o bar tender e ficou mexendo no cabelo, recebeu um copo com metade groselha e metade suco de laranja e um guarda-chuva decorativa.

- Espero que não tenha álcool essa sua bebida!?... - Diz Yan pondo a mão em suas costas e falando em seu ouvido.

Célia estremeceu e o olhou e engoliu a bebida.

- Não faça isso ou e um homem morto!... - Diz ela baixinho e sem se virar muito vê Engin se aproximando - Tudo bem Engin, é um dos sócios de uma das empresas. - Diz ela em turco. - Pode ir agora.

- Me desculpe!... - pede ele sem jeito.

- Eles não perdem um movimento Sr. Butler... Então tem que manter certa distancia isso serve se caso um dia for a Istambul e se engraçar por alguma moça.

- A única que me engraçaria seria por você!... - Diz ele fazendo um sinal para o bar tender. - Uma doze de Uísque, por favor, com bastante pedra de gelo.

- Sou casada e não é elegante de sua parte fazer esse tipo de galanteio a uma mulher casada!... - ela toma mais um gole do suco.

- Sua mesa está pronta Senhora!... - diz o garçom indo ao seu encontro no bar.

- Obrigada!... - Ela gira no banquinho - Vamos!?... Estou com fome e minha filha também!

Yan parou ao escutar aquela frase, parecia escutar Célia quando estava grávida de Jimmy, mas resolveu acompanha-la até a mesa e puxou a cadeira para ela e esperou que se sentasse e se sentou a sua gente.

- Todas as mulheres falam a mesma coisa ou só algumas?... - Pergunta ele curioso.

- Falam o quê!?... - Ela o olha desconfiada.

- De que está com fome e o filho também!

Célia ri e passa a mão na boca.

- Acho que todas devem dizer isso!... Por que é uma fome que chega a doer!

Célia (Volume 2)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora