Capítulo Vinte e Cinco

63 7 12

"Uma armadilha

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.

"Uma armadilha."

Sexta-feira, 29 de abril de 2005


A notícia da nossa volta está se espalhando com mais força! O Alexandre agendou três entrevistas nas melhores rádios do Estado e conseguiu fechar os primeiros shows para os dez últimos dias do próximo mês. O nosso nome está em evidência em algumas manchetes de jornais, e no entanto, como de costume, as matérias trazem à tona o nosso passado (será impossível se desapegar dele).

Hoje pela tarde gravaremos o nosso primeiro CD inédito, com músicas lindas e exclusivas, sem deixar o estilo diversificado que culminamos nos anos anteriores. Por conta do Rick, daremos mais vazão ao pop rock, que tem crescido gradativamente. Apesar disso, não quero ficar reconhecida por um único gênero. Cantar é o que amo fazer: Uma guitarra bem aguda e uma letra bem escrita já me bastam! O Alexandre acessou as novas músicas. Ficou impressionado pela qualidade e prossegue confiante, a dizer que evoluiremos o nosso próprio estilo musical. O nosso ônibus chegará em breve. Para a preparação da capa do novo CD, faremos um ensaio fotográfico e entraremos na tão sonhada fase conclusiva. Continuamos ansiosos, morrendo de desejo de subir aos palcos e fazer propagar a alegria que nutrimos.

Nesta manhã conhecemos os dançarinos. Após uma disputa acirrada, escolhemos três casais talentosos. Chamam-se Francisco, Ângela, Denis, Ana, Rogério e Jilmara, estão dispostos a dar o melhor de si e começar os ensaios, que serão ministrados pelo professor de dança Maurício Ribeiro. Uma equipe invencível, marcada pelo coleguismo e pela dedicação em nome do trabalho.

Agora entrarei em um assunto íntimo, ainda mais importante.

Durante as nossas conversas, o Rick me confidenciou que jamais suportaria viver distante do Michael por tanto tempo, e por isso gostaria de ser honesto comigo. Se eu dissesse que não me assustei, estaria mentindo, pois simplesmente arrepiei-me! E se o Rick estivesse insinuando que não duraria conosco? Sabemos que o futuro a Deus pertence, mas eu, pelo menos, planejo permanecer na ativa por no mínimo uma década! Enfim... nós sabemos que a Nicole nunca foi uma mulher fácil, e está claro que ela jamais permitirá que o Michael seja criado pelo pai. No meio dessa conversa toda, o Rick me olhou como nunca havia feito na vida e me fez jurá-lo, de coração e alma, que aceitaria o seu convite, que consistia em ir embora com ele para Nova York! A proposta não podia ser mais assustadora, não em um momento como o qual estamos vivendo! Contudo, antes que eu manifestasse o meu lado da história, ele adiantou-se em dizer o seguinte:

— Não se preocupe com seus sonhos... Eu os entendo bem. Afinal, também faço parte desse mundo de sonhadores! Seguiremos com os projetos. A música, a banda, a nossa união. Não precisamos ir embora hoje, nem amanhã, nem no próximo ano ou daqui a dois anos, tampouco... Eu apenas quero que possamos ir algum dia, entende?

Ele envolveu o meu rosto com as duas mãos, daquele modo gostoso que somente ele sabe fazer, deixando-me completamente desarmada.

— Podemos fazer um teste... Não somente por mim, mas por nós dois.

O Canto da ValquíriaLeia esta história GRATUITAMENTE!