CAPÍTULO 5

46 6 0


CAPÍTULO 5

          Era uma manhã de segunda-feira estranhamente fria. Uma chuva fina caia desde cedo e fazia com que o clima angustiante apenas fosse reforçado. Esse cenário, inesperadamente, combinava com os meus sentimentos.

          Akari estava morta e meus pensamentos pareciam nublados em relação a isso. Eu não tinha certeza sobre como reagir àquela situação, tudo parecia errado para mim, era como se aquilo não existisse.

          Eu não conseguia aceitar que ela havia morrido momentos depois de falar comigo. O sorriso que ela havia me dado enquanto a porta do ônibus se fechava ficava se repetindo inúmeras vezes na minha mente, e um sentimento de inutilidade acompanhava a sensação.

          Os pensamentos de que, talvez, eu pudesse tê-la impedido de entrar naquele ônibus sempre me atormentavam e tudo que eu queria era que a aula terminasse o mais rápido possível para que pudesse ir para casa.

          Chorar? Não, acho que não conseguiria fazer algo do tipo, seria hipocrisia demais, eu não a conhecia há tanto tempo assim para ter uma reação dessas. Mas então por que esse sentimento me atormenta tanto? Por que eu não consigo aceitar isso? Talvez seja porque eu gostaria de conversar com ela, ou quem sabe, porque eu gostaria de aproximar ela da Harumi. De todo modo, ela estava morta agora e não importa o quanto eu tente me afastar desse fato, isso não pode ser mudado.

          As gotas desciam pela janela ao meu lado, e eu as encarava fixamente, o professor explicava algo relacionado à geometria analítica enquanto quase toda a sala conversava em um tom baixo. Eu olhei para o relógio e finalmente ele marcava três e meia, e em completa sincronia, o alarme da escola tocou, indicando o fim da aula.

          O professor parou de falar, sem se importar de estar no meio de uma explicação e começou a recolher seus materiais sobre a mesa. Os alunos fizeram o mesmo e se dirigiram para a porta, graças a isso, se formou uma pequena fila na saída.

          Eu esperava pacientemente enquanto dava passos curtos em direção à porta, quando ouvi a conversa de duas alunas das quais eu mal lembrava o nome.

          — Você ouviu? Aquela garota do 2-B foi encontrada morta.

          — Sim, parece que foi no mesmo lugar em que encontraram o corpo do Kyle.

          Comecei a prestar atenção na conversa das duas. Eu não sabia exatamente o que aconteceu, tudo que escutei foram os boatos de que ela morreu. Porém, como a Harumi e o Hideo não vieram hoje, ninguém da sala se importou em me contar a história toda.

          — Parece que ela foi esfaqueada. — A garota com cabelos curtos voltou a falar.

          — Não, eu ouvi que ela foi asfixiada, mas também tem gente falando que ela foi agredida até a morte.

          — Que horror! Será que é algum tipo de assassino em série?

          — Não sei, mas já é a segunda vítima da nossa escola. Meus pais estão até pensando em me transferir.

          — Será que vamos ficar bem... — As garotas atravessaram a porta e, com isso, eu não pude mais ouvir a conversa.

          Meu corpo, por alguma razão, tinha ficado parado enquanto escutava elas imaginarem a morte da Akari como se fosse apenas um jogo de adivinhação. Alguém que esperava atrás de mim passou e me empurrou contra a parede. Percebendo a minha situação, eu voltei a caminhar em direção à saída.

KaiiLeia esta história GRATUITAMENTE!