Célia continua a negociação

742 104 2
                                                  

Jacob sai de cima dela e rapidamente tira a roupa e se mostra para ela colocando as mãos na cintura, seus olhos castanhos se escurecem e ela contempla seu físico, para um homem de quarenta anos ele estava muito bem, ela morde o lábio inferior e tira a roupa e os dois ficam nus se olhando e ela se deita e estica as mãos para ele se deitar sobre ela e ele faz, e devagar sobe na cama e se encaixa no meio de suas pernas e os dois se beijam delicadamente e conforme o desejo aumenta, eles se beijam com mais intensidade e ele a penetra e Célia joga a cabeça para traz ao sentir ser preenchida e geme de desejo, Jacob era delicioso e sabia ser um ótimo amante e aprendeu a se deliciar em seus braços.

_ Você continua a mesma, apertada!... hummmmmmmm... _ Jacob beija seu pescoço e a aperta nos braços e pela primeira vez aperta seus seios e os aperta de leve.

Célia geme de prazer, Jacob acelera seus movimentos e para de repente e a olha nos olhos e pega em seu rosto e beija com vontade e Célia responde ao beijo e ele a gira na cama e a Poe sobre ele.

_ Me deixa ver você!

Célia se ergue e meche sobre ele e geme novamente e se movimenta para cima e para baixo devagar e ofega conforme o desejo e o prazer aumentam, Jacob aprecia sua beleza, seus seios ficaram maravilhosos, empinados e durinhos, ele desliza suas mãos por sua barriga e sua cintura e a segura sem apertar e geme alto e ofega entre os dentes, Célia o olha e sabia que era só falar o nome dele que fazia tudo que queria, leva as mãos aos cabelos e ao pescoço e ofega sobre ele e fala seu nome baixinho.

_ Ahhhhhhhh Jacob!... Jacob... Eu vou gozar!... Ahhhhhhhhh!... _ Ele desaba sobre ele e segurando seu rosto, ela acelera e os dois gozam juntos e Jacob rosna de prazer e se esvai por completo dentro dela e a abraça apertado sentindo sua pele grudar na dele e a mantém assim, Célia ainda tenta sair de cima dele, mas ele a segura e resolve não afrontar e se mantém grudada em seu corpo.

_ Quer um prata então?... Promete que não vai se matar com a Ferrari!?... _ Fala ele ainda com ela nos braços.

_ Isso!... Prata e eu vou te levar para passear!... _ Ela sorri. _ E prometo não me matar!... Agora falta o cartão!..._ ela se ergue e o olha e levanta a sobrancelha se divertindo.

_ O cartão não!... De jeito nenhum!... _ ele parece irritado.

_ Deixe o cartão com o segurança e quando eu quiser fazer compras ele paga para mim, assim não tenho que ficar olhando para a moça do caixa!... _Ela o cutuca nas costelas.

Jacob segura suas mãos e a encara e a Poe sentado e olha bem em seus olhos, queria penetrar em sua mente e descobrir o que tramava e estreita os olhos e Célia sorri para desmanchar aquela cara ameaçadora que ele faz e o desmancha por completo, algo nela o fazia se desarmar e não resiste.

_ Gostei da sua sugestão!... Deixarei o cartão com seu segurança particular... _ Ele novamente estreita os olhos. _ Se aprontar já sabe o que acontece!

_ Essa conversa de novo não Jacob!?... _ Ela bufa e tenta sair de cima dele, mas ele a segura pelos braços e aperta, Célia se assusta, mas procura não demonstrar e o olha. _ Me solta!?... Está me machucando e eu já disse que não gosto disso!

_ Eu estou falando sério Beguzar!... Se aprontar eu mato você!... Se tentar fugir eu mato você!... _ Ele fala nervoso.

_ E quem disse que quero fugir de você!... _ Célia puxa seus cabelos e se inclina e o beija com vontade e desce as mãos e aperta seus braços. _ Agora que descobri que e um homem gostoso e me enche de mimos e que sou milionária e posso usufruir de tudo isso!... Não!... _ Ela fala bem perto de sua boca!... Você matou Célia e essa já está morta!... Eu sou Beguzar, filha de Keren e esposa de Jacob Alida!... Posso ter tudo que eu quero e gosto e você vai me dar, por que você me quer ver feliz e toda sua!... Pronta!... Diz que é mentira?

Jacob não responde e a gira na cama e fica por cima e se levanta e Poe Célia de bruços e puxa seu quadril para ficar de quatro e a penetra com força e Célia grita e começa a rir e ele investe forte dentro dela, Célia faz um esforço para não repudia-lo, mas era um jogo de interesses e precisava mantê-lo louco por ela, Jacob é maníaco por sexo e para não procurar outra mulher e voltar a ser um homem violento, ela sedia.

Jacob lhe dá um tapa forte em sua bunda e ela estremece, mas deixa que ele meta com força dentro dela e ele arfa de desejo e aperta sua cintura e diz.

_ Sinto falta de te amarrar Beguzar e amordaçar... _ ele serra os dentes e Célia o olha pelos ombros e tem uma ideia.

_ Deixo me amarrar se trocar o Iate pelo que eu quero!... _ Ela arfa.

Jacob começa a rir e lhe da outro tapa e mete com vontade.

_ Vamos!... Goza para mim?... _ Ele geme

_ Me amarra!... Mas não deixe apertado!...Não quero que machuque. _ ela ofega, o prazer estava ficando em evidencia e a sensação ela conhecia muito bem e leva a mão por debaixo dela e se massageia e geme alto.

_Ah que delicia!... Continua!... _ Ele sente seus dedos e acelera e fecha os olhos e explode dentro dela e jorra todo o seu liquido e lhe das mais duas estocadas e ofega e aperta sua cintura e fica parado apenas empurrando seu quadril nela e sai assim que se sente aliviado e vai para o banheiro deixando Célia na cama.


Célia (Volume 2)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora