Um mês depois

739 100 1
                                                  

O mês passa rápido para Célia que agora se acostumou com o nome de Berguzar, mas a dor que sentia pela falta do filho era enorme, que a fazia ter acesso de choros e pensar em suicídio, era bem difícil essa distancia, e a ideia de que nunca mais teria contado com o menino a levava ao desespero.

Jacob a procurava todas as noites e às vezes durante o dia, era complicado se entregar a um homem que a mantinha como prisioneira, mas para não ser amarrada ou  ouvir ameaças, sedia aos caprichos de Jacob, e ela já estava se acostumando em se entregar para ele, mas duas vezes ele a prendeu e amordaçou por ela insistir em não querer e as ameaças foram intensas e ela se apavorou e desistiu, não iria confronta-lo nunca mais e recusar em estar em seus braços.

Célia (Volume 2)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora