Capítulo 18 - Marcos

281 29 6

Entre a promessa e o cumprimento há uma história, um intervalo de tempo. Essa é uma verdade que tem me acompanhado desde cedo. Ouvi do meu pai, que já ouviu da minha avó, que ouviu da sua mãe, e assim sucessivamente. Saber isso é ter a consciência de que nosso tempo funciona diferente do tempo divino. O apóstolo Pedro no capítulo 3 e o versículo 8 do seu segundo livro, nos diz que "um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia". Apesar de sermos alertados disso, ficamos mais ansiosos do que deveríamos, esperando o cumprimento de alguma palavra para a hora seguinte.

A melhor maneira de exemplificar isso é o sonho que tive aos doze anos (cap7). Naquele tempo achei que tudo aconteceria rapidamente, que seria como aquelas histórias que lemos e assistimos em filmes; em menos de uma hora teria toda a minha vida resolvida, e o propósito dos meus dias bem fundamentados. Olhando para trás, agora, via que não foi um tempo tão longo assim. Quer dizer, esperei o dobro da minha idade até que a luz começasse a fazer sentido no fim do túnel, mas tudo estava se ajustando a seu tempo.

Receber Hellen em minha casa, ainda que eu não percebesse, era um pedacinho de todo o quebra-cabeça que estava sendo construído. Percebi os acontecimentos de outra perspectiva, vi como tudo se encaixava perfeitamente, como a sucessão de eventos foram desencadeados a partir do momento em que Deus decidiu que o plano precisava de um start.

Olhei para mim mesmo naquele momento, e vi quantas lições me foram ensinadas nesse meio tempo, quanto amadureci e me aproximei do Senhor. Afinal, não era esse o caminho? Quando alguém está próximo de Deus o suficiente para ouvir as batidas do Seu coração, descobre-se alcançando o coração de outro alguém que está no mesmo estágio de intimidade com Ele. Não é algo provocado, mas inevitável. Chega a ser poético.

Sorri comigo mesmo, ela parecia tão à vontade ali em um ambiente que nunca havia estado, mas ao mesmo tempo sentia um pouco a sua hesitação. Minha mãe com certeza deveria ter enchido o seu prato de bolo e qualquer outra guloseima, sempre presente na cozinha. Essa era a irmã Ângela, sempre muito receptiva com os seus visitantes, sempre com um sorriso largo e uma vontade enorme de deixar estômagos saciados em pouco tempo.

Levantei da rede, um pouco a contragosto, mas sabendo que precisava tomar uma iniciativa e fazer a minha vida acontecer. Os acontecimentos dos últimos dias não tinham sido fáceis, na verdade sentia como se já tivesse passado um ano inteiro. Mas estava ali a minha oportunidade de seguir em frente, um motivo para continuar lutando e perseguindo meus sonhos. Naquele momento, um novo ponto surgia na minha lista de objetivos, provavelmente um dos mais importantes.

Mas, para que tudo acontecesse de forma correta, eu precisaria ter uma pequena reunião com alguém especial. Deus estava escrevendo a minha história de forma tão linda e inacreditável, que me deixava sem palavras a cada novidade. Retirei-me para o refúgio do meu quarto, fechei a porta atrás de mim e ajoelhei-me com a minha bíblia. Todos os momentos mais significativos da minha vida pareciam começar e ter o seu fim ali, no meu altar com Deus. Procurava fazer uma oração ao acordar e antes de dormir. Além disso, acrescentava aos meus dias um momento de calmaria em que só eu e Ele conversávamos como Pai e filho, a fim de acalmar minhas ansiedades e descobri-lo mais de perto.

O conforto daquela comunhão era como um bálsamo em minhas feridas. Deus sabia o quanto eu estava sofrendo após a morte do meu pai. Trinta dias se passaram, mas parecia que tudo havia acontecido ontem! Ainda assim, Deus sempre nos proporciona um escape e consolo pronto para os nossos momentos mais difíceis. É uma escolha nossa abraçar essa ajuda ou continuar "remoendo" nossa dor, dia após dia. O irmão Miguel agora era apenas uma lembrança bonita de um servo de Deus, pai, esposo e profissional que havia dado tudo de si; estava com Deus naquele momento. Mas aqui na terra, a vida continuava, e eu precisava começar a entender isso. Além do mais, aqui na terra havia alguém que certamente me consolaria, alguém que se tornaria meu porto seguro dali para a frente.

Meus pensamentos voltaram-se novamente para Hellen. Sabia muito pouco sobre ela. Conhecia a sua melhor amiga, Lídia, que parecia ser realmente gente boa. Mas eu queria mais, queria conhecer seus pais, seus irmãos, se ela os tivesse. Queria saber mais sobre os seus sonhos, receios e guerras diárias. Deus do céu, eu queria fazer parte da vida dela!

Percebi que ainda estava ajoelhado, tentando concentrar meus pensamentos na oração. Lembrei que Deus gosta de nos ouvir falar sobre nossos anseios e preocupações. Ainda que Ele conheça todos os nossos pensamentos, Ele ama saber que contamos com Ele para pedir conselhos e apresentar o que estamos sentindo no momento.

Por isso orei assim, confessando aquele sentimento que não me deixava, pedindo-lhe que confirmasse a sua vontade em nossas vidas. Dizem que a melhor declaração de amor por alguém é orar por ela. E quanto mais oramos por alguém, mais a amamos; quanto mais a amamos, mais oramos por ela. Acho que você já entendeu onde quero chegar. Apesar de não estarmos juntos naquela hora, minhas orações alcançavam onde eu ainda não podia chegar.

Pedi a Deus que a guiasse em seu caminho, dando-lhe sabedoria em tudo para fazer o que Ele tinha proposto para a sua vida, para as nossas vidas. Pedi que, se aquele não fosse o momento certo para nos aproximarmos, que nos desse graça e paciência para esperar a palavra dEle chegar. Sabia que era essencial esperar o tempo certo. O bolo pode já estar cheirando no forno, mas se for retirado antes do tempo sairá cru, e afundará na forma. Tão simples quanto isso. E comê-lo cru só fará mal. É necessário esperar pelo tempo certo em todas as situações de nossas vidas. Ignorar esse aprendizado tão importante não é algo propriamente recomendado.

Nos dias seguintes, repeti os mesmos pedidos em minha oração. Por vezes acrescentava outros que me vinham à mente, rogando ao Pai que estivesse sempre presente na vida de Hellen, sempre ao seu lado. E quanto mais o tempo passava, ainda que não estivéssemos nos encontrando, mais minha admiração por ela crescia. Não era amor, ainda não, mas já era trabalhar de Deus.

Liberdade - Uma história de amor e féLeia esta história GRATUITAMENTE!