Raízes

33 0 0

Aquilo que nos é ensinado como verdade durante a infância penetra tão fundo na alma da criança que chega a doer quando, mais tarde, você decide por arrancar aquelas que não fazem mais sentido.

O hábito é o antivida. Comer quando se tem fome e dormir quando se tem sono deveria ser o natural. Mas nos ensinaram o contrário, nos ensinaram a tentar dominar a vida e o instinto.

Ensinaram outra vida. Ensinaram a se adequar, a matar ou esconder a criança interior. E isso foi exterminando pouco a pouco a vitalidade até chegarmos ao estado atual: zumbis conectados desfilando pelas ruas presos em cápsulas de vidro resfriadas.

Toda maneira de controle do que é natural e instintivo é antivida. E nós fomos ensinados a boicotar a nós e aos outros através do julgamento e do conceito de normal, a normose, "o que todo mundo faz". Todo mundo faz e vem sendo letal para a maioria de nós!

A minha experiência vem sendo resgatar a minha identidade, descobrir quem eu realmente sou todos os dias, em cada situação, com cada pessoa e comigo mesmo. Sim, melhorar não acontece tomando uma cápsula, é preciso constante vigilância e limpeza.

Indo lá no fundo, nas raízes de mim mesmo, sou capaz de observar a essência, as raízes da árvore da minha vida e de mim mesmo e cortar aquelas que alimentam os vícios, e as perturbações. Dessa forma, diária e constantemente vou me limpando daquilo que boicota minha existência.

© Dan Porto

www.danporto.com

Viver e ajudar a ViverLeia esta história GRATUITAMENTE!