Capítulo 4

217K 18.7K 7K
                                                  

Por Emma

-Em, você arrasou.-diz Sarah toda eufórica.

-Você também morango, você foi sensacional.

Olhamos uma para a outra e começamos a gritar e pular, nos abraçamos e ficamos abraçadas por uns minutos, ouvi alguém dizer meu nome mas nem olhei, continuei abraçada com a minha amiga, vou sentir saudades dela, vou sentir muitas saudades mesmo.

Escutei alguém falando girassol, sabia que era meu irmão, quanto tempo não escuto alguém me chamando assim. Virei e vi meu irmão sorrindo para mim, corri e o abracei.

-Roooooon, ai meu Deus que saudades.

Deixa eu explicar o por que de girassol, quando eu tinha 5 anos, Ron tinha 9, estávamos andando no jardim de uma amiga de nossa mãe, eu estava apaixonada pelo jardim, ele era lindo, e numa parte do jardim, tinha vários ramos de girassóis, fiquei eufórica, eram lindos, eu quis muito um, mas Ron disse que não podíamos pegar, mamãe tinha nos alertado a não tirar nada do jardim. Fiquei bem triste, mas não podia mesmo pegar, não podíamos desobedecer a nossa mãe. Voltamos pra dentro da casa, eu cabisbaixa e meu irmão calado, ele nunca gostou de me ver triste. Sentei no sofá da casa e fiquei, meu irmão foi na cozinha fazer alguma coisa, eu pensava que era para beber água, mas na verdade ele foi pedir pra dona da casa um girassol para me dar.

Fiquei sentada lá sozinha por uns minutos até que ele volta escondendo algo nas costas e se ajoelha na minha frente.

-O que você ta escondendo ai Uon?(eu não conseguia chama-lo pelo nome certo ainda).

-Se eu te mostrar você promete não ficar tristinha? Não gosto de te ver assim minha linda.

-Se for algo legal eu prometo Uon, me mostra, por favorzinho.- fiz biquinho e ele começou a rir.

-Aqui.

Me lembro até hoje desse dia, quando eu vi que era um girassol, me joguei em cima dele o derrubando no chão e comecei a beijar seu rosto agradecendo. Depois de um tempo o girassol morreu, mas eu não podia fazer nada, então não fiquei triste. Mas desde aquele dia meu irmão passou a me chamar de girassol, até hoje ele nunca esqueceu desse apelido. Quando eu fiz quinze anos meu irmão me presenteou com um moletom de girassol, todo amarelo estampado com um girassol na frente, na hora que eu vi eu lembrei daquele dia, eu amei o presente, é o meu favorito, tenho até hoje.

Ele era um pouco grande na época, até perguntei o por que dele ser grande. Meu irmão disse:

-É pra ele não ficar curto logo, espero que você o use por muito tempo girassol.

E eu uso até hoje, uso muito mesmo, é uma das minhas peças de roupa favorito.

Agora ouvi lo me chamar assim, me deixou triste, a quase três anos fui embora, eu poderia vê-lo sempre que quisesse, mas não quis, eu não podia, eu me sentiria muito culpada pela dor que eu o fiz passar, ainda me culpo, mas não posso distância-lo mais, ele é a única família que me restou, não posso perde-lo também.

-Me desculpa, por ficar longe, eu te amo Uon- ele sorriu quando o chamei assim- eu sinto muito irmão.- comecei a chorar.

-Ei girassol, tudo bem, não chora, sabe que não gosto de te ver triste-ele me solta e começa a limpar minhas lágrimas- eu também te amo, e não tem o que pedir desculpa, você não tem culpa do que aconteceu.

Eu sei que tenho, se não fosse por mim, aquilo não teria acontecido.

Antes que eu fale alguma coisa, ele me puxa pra perto de um rapaz.

-Emma, esse é Bran meu melhor amigo, Bran essa é a Emma.

Olho pra ele, ele é lindo, é moreno dos olhos claros. Percebo ele me avaliando também, só que de um jeito estranho, corei na hora.

-Prazer Emma, você vai ficar no meu apê.- ele entende a mão para mim.

-Prazer.- não sei mais o que dizer, ficamos calados nos olhando, meu Deus pensa em alguma coisa Emma- Aaaaah gente essa é a Sarah, minha melhor amiga.- puxo a Sarah para perto da gente.

-Oi gente.- percebo ela olhando pro Bran- Bran Stuart?- ele assente- você tira uma foto comigo?

Sério Sarah, Sério mesmo?

-Claro.

Ela vai buscar o celular dela toda eufórica, eu ri foi engraçado.

-Emma, vai trocar de roupa para irmos, estou com fome. Ou você vai vestida assim?

-Lógico que não Ron, ta doido. Já volto.- saio de lá a tempo de ver a Sarah voltando e tirando a foto com o tal amigo do meu irmão, sorrio e pego a minha roupa e vou me trocar.

Coloquei uma calça e meu moletom de girassol, coloquei um coturno de salto que eu amo, ele é marron. Deixei meu cabelo solto mesmo, tirei as borboletas do rosto mas deixei a maquiagem.

Sai e encontrei eles me esperando do lado de fora do camarim, peguei minhas duas malas e meu violão, entreguei as malas pra eles e fiquei com o violão, voltei na sala e me despedi do povo, dei um abraço apertado na Sarah e sai.

Fomos pro lado de fora do teatro, estávamos indo em direção ao estacionamento até uma garota nos parar, na verdade ela para o Bran, vejo eles conversando, até que eles pegam os telefones e começam a digitar.

Eles estão pegando o contato um do outro? Sério isso?

Ai Deus eu mereço, to numa fome do cacete e tenho que esperar ele paquerar uma garota, aff.

-Bran, cara estamos com fome, anda rápido ai-diz Ron.

-Ta bom to indo, tchau gatinha, até amanhã.- ela sorri e vai embora.

Voltamos a andar, chegamos perto de um carro preto lindo e caro, dá pra ver de longe que é caro, o tal do Bran destrava o carro e entra, meu irmão coloca minhas coisas no porta malas e entra no lado do passageiro e eu entro no banco de trás.

Porra que carro maravilhoso, acho que vou roubar quando ele tiver dormindo.

-Emma, se importa de comermos pizza em casa?

-Lógico que não, eu comendo alguma coisa por mim já ta ótimo.

-Ta bom então, para numa pizzaria mané.

-Tá.- diz Bran.

Acho que ele não gostou muito de mim não, quase nem olhou na minha cara.

Como se eu me importasse.

💃💃💃

Olá pessoas, último capítulo do dia, postei dois, era pra ser só um, mas como estou inspirada postei dois. Espero que gostem ❤

Não esqueçam da estrelinha pra ajudar 🌟

Beijãooooooo leri gous da Joy ❤😘

Amores Londrinos (1) - A Garota Do Quarto Ao Lado (Concluído)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora