Chegada e partida

24 0 0

O amor é dois. É um ar e uma morte. É ir e vir. É gozo num riso. É vírgula e ponto final com tinta verde. É um livro aberto que o vento vira as folhas.

Aquele Sol que bate no telhado é minha lembrança de você, porque era um fim de tarde quando chegou. E uma madrugada quando foi embora: "eu não te quero mais".

Assim como foi curto o tempo entre as horas, foi pouco o gosto do seu beijo.

Cruzar um deserto atrás de você vai me secar mais que as lágrimas já o fizeram.

Um balanço do vento traz de volta o olhar que eu jamais quis perder.

A canção não toca, me penetra. Isso que você vê agora é um balanço, de dentro de mim.

Não acredite que o amor morre. Ele treme no lábio e no sorriso para sempre.

© Dan Porto

www.danporto.com

Viver e ajudar a ViverLeia esta história GRATUITAMENTE!