4. Sensations

39.3K 1.3K 2.2K

Demorou, mas chegou.

Não vou me estender muito por aqui pois sei que vocês querem ler logo, só vou deixar alguns avisos básicos.

1. Os dados médicos apresentados nessa one tem algumas bases de pesquisa, mas podem não apresentar corretamente a realidade, peço que relevem erros grotescos e tenham em mente que isso é ficção e eu posso ter exagerado um pouco.

2. OUÇAM AS MÚSICAS. SÉRIO. MUDA COMPLETAMENTE. Principalmente a primeira, ela é essencial.

3. Vocês vão entender a capa dessa one conforme forem lendo, ela é "pov camila).

4. Camila intersexual. Sim, de novo. Porque eu quero e posso. AMÉM.

Vejo vocês lá embaixo.

-------------------------------------------------------------


Sombras. É tudo que consigo enxergar.

Quando eu tinha 16 anos estava voltando da escola no carro com meu pai, eu estava no banco do passageiro e Lauren, minha melhor amiga, estava no banco de trás. Era um dia como outro qualquer. Eu cantava distraidamente uma música do One Direction que passava no rádio, enquanto meus dedos batiam nas minhas coxas, um movimento comum para uma pianista, como eu, fazer. Lembro-me de olhar para trás e ver Lauren concentrada no celular, provavelmente jogando um joguinho estúpido qualquer, lembro de rir do esforço que ela fazia e, principalmente, lembro de vê-la levantar a cabeça e olhar para mim dando um dos seus mais brilhantes sorrisos. Mas é claro que eu lembro, os cantos de sua boca levantados, as bochechas, os lindos olhos verdes comprimidos...foram a última coisa que eu enxerguei completamente na vida.

Nem 1 minuto depois disso eu senti meu corpo ser arremessado para frente e minha cabeça colidindo com alguma superfície dura, depois disso eu não me lembro de mais nada até acordar no que parecia ser uma cama de hospital sem conseguir enxergar absolutamente nada a minha frente.

Deixe-me explicar o que aconteceu. Me pai estava parado com o carro, aguardando o farol abrir e quando isso aconteceu um louco veio a toda velocidade e colidiu com o nosso carro, o resultado foi: uma Camila de 16 anos voando de dentro do automóvel por não estar utilizando cinto de segurança, não me culpe pois a escola ficava a míseros 2 quarteirões de casa e eu nunca usava cinto nas raras vezes que meu pai me buscava, bem, o fato é que quando eu voei bati a cabeça e acabei sofrendo um traumatismo craniano, por conta desse traumatismo eu acabei ficando em coma por 3 meses, por estar em coma os médicos não conseguiam realizar os exames necessário de reação ocular o que causou no não diagnóstico no descolamento de retina que eu tive, em ambos os olhos, o fato de não haver diagnóstico me impossibilitou de receber um tratamento e isso causou minha cegueira.

"Você não é cega" eu quase consigo ouvir a voz da minha mãe em minha cabeça, isso porque eu não perdi completamente a visão, lembra la no começo quando eu disse que enxergo sombras? Bem, isso se deve ao fato de que eu perdi exatos 93% da minha visão, o que para minha mãe quer dizer que eu enxergo, mas para mim não significa nada pois eu não consigo identifica rostos nem nada do tipo, tudo que eu vejo são sombras escuras de movimentos, e isso para alguém que tinha a visão perfeita é basicamente ser cega, certo?

Já faz 5 anos que esse acidente aconteceu e eu perdi a capacidade de enxergar. 5 anos que eu acordei naquela cama de hospital com suspiros de alívio ao meu redor, minha família e amigos celebrando que eu havia conseguido sobreviver e voltar do coma sem sequelas, – exceto minha visão – 5 anos que eu perdi todo o sentido de viver. Você deve estar se perguntando o porque, deve estar falando "mas você sobreviveu, deveria ser grata por isso", mas deixe-me te contar outra coisa, eu preferiria ter morrido.

The Sex Book - CamrenLeia esta história GRATUITAMENTE!