Prólogo

357 29 2



Ela era uma chama que queimava mais que o inferno, mais perigosa do que o pior de seus inimigos. Quis repreendê-la por tamanha ousadia, entretanto, aproximar-se dela se mostrou um grande erro.

Ele deveria apenas manter-se escondido, proteger a todo custo seu disfarce se quisesse permanecer entre os humanos. Certamente, não esperava que aquela mulher colocasse tudo a perder. Os sermões que havia planejado e a raiva que permeava seu sangue, pareciam insignificantes diante da presença dela.

No momento em que se tocavam, até mesmo o breve deslizar dos dedos, continha-se para não perder o controle e cair na perigosa armadilha que era ceder ao pecado. Contudo, a lembrança dela, de sua ousadia, e de sua beleza pareciam assombrá-lo como pesadelos. O ardor da luxúria o consumia enquanto teimava em lutar para não ceder aos seus desejos.


Do Inferno À Luxuria (Desejos Sombrios 2) - DegustaçãoLeia esta história GRATUITAMENTE!