Capítulo 5

402 10 0

                   Júlia narrando:

Depois que eu, Paula e Bruno saímos de santos fomos para casa da Paula em Maresias e no caminho me deu uma crise de choro é Paula foi me consolando e eu peguei no sono.
Paula: Ju acorda, já chegamos - levantei e desci do carro, entramos em casa e eu fui tomar um banho e relaxar - amiga eu trouxe roupas pra você
Júlia: Tá bom - sai do banho e me troquei, arrumei o cabelo e desci -
Bruno: Vem comer alguma coisa - fomos pra cozinha e começamos na comer em silêncio -
Júlia: Perguntem logo
Bruno: Como você foi parar lá ?
Paula: Bruno - contei tudo a eles que ficaram chocados - eu sinto tanto amiga
Bruno: Eu e a Paula tínhamos pensado que você tinha indo para Barcelona com seu pai, ele é um babaca
Júlia: Eu sei - Paula levantou dá mesa e me puxou - tá doida ?
Paula: Vamos no médico - eu parei - agora - ela subiu e pegou nossas coisas e o Bruno levou nós -
Bruno: Me mandem mensagem pra vim buscar vocês porque vou no mercado e resolver algumas coisas - assentimos e entramos no hospital -
Recepcionista: Posso ajudar?
Paula: Nós queremos um exame de gravidez - a recepcionista fez a nossa ficha e pediu pra gente aguardar - você vai conta
Júlia: Contar o que ?
Paula: Que você tá grávida - encarrei ela - pro jogador
Júlia: Eu não preciso, eu vou me virar
Paula: Se virar como? Amiga eu posso te ajudar mais não muito, você sabe minha mãe não gosta de você - bufei- e fora que quando esse bebê crescer e perguntar quem é o pai dele? O que você falar?
Doutor: Júlia Brandt? - eu é Paula levantamos - me acompanhe por favor - seguimos ele em silêncio e entramos em seu consultório - senta ali e levanta a manga por favor - fiz o que ele pediu e ele tirou sangue e mandou pro laboratório-
Paula: Quanto tempo demora pra ficar pronto ?
Doutor: Uma hora e meia, assim que ficar pronto eu chamo vocês e dependendo de quantos meses fazemos o ultrassom - agradecemos e fomos pra área de alimentação e lá pedimos dois lanches -
Júlia: Eu não quero contar
Paula: Porque?
Júlia: Não quero passar por interesseira, ou por dar o golpe dá barriga
Paula: Você não vai passar por isso porque ele que estrupou você e nem você e nem o bebê tem culpa então ele vai ser homem é vai assumir suas responsabilidades - comemos nossos lanches e fomos pra sala de espera -
Júlia: Que demora - assim que eu falei isso o doutor pareceu e nos chamou -
Paula: Então doutor ela tá grávida?
Doutor: Então vamos ter que fazer a ultrassom - meu coração parou uns segundos e eu fiquei me choque, Paula me levou pelo braço e eu fiz tudo que legal pediu mais meia em transe - o bebê vai parecer aqui na tela, você está vendo essa pulsação - concordamos - e o coração
Júlia: Meu Deus do céu
Doutor: Você está com dois meses Júlia é precisa marcar o pré natal logo - ele me deu papel pra limpar o gel dá minha barriga - você precisa se cuidar e cuidar do seu bebê
Paula: Ela vai e muito obrigado doutor - levantei e me despedi - Júlia espera - Paula pegou os papéis dos exames e correu até mim, assim que sai do hospital parei e comecei a chorar - não chora por favor
Júlia: Vamos embora por favor - ela ligou pro Bruno que em 5 minutos chegou -
Bruno: Levem o carro pra casa porque vou sair - ele se despediu e entrei no carro, fomos o caminho em silêncio e acabei pegando no sono -
Paula: Amiga acorda - dispertei e olhos prós lados e nao estávamos em Maresias -
Júlia: Aonde a gente tá? - dei um pulo e olhei pra fora e não acreditei quando vi -
Paula: No instituto do pai do seu bebê
Júlia: Paula para, vamos embora - ela segurou meu braço -
Paula: Para você Júlia, você pode não querer mais seu filho precisa de um pai e você não tem como criar sozinha - encarrei ela até ela descer - não vai descer ?
Júlia: Como a gente vai entrar ? - desci do carro e fechei a porta -
Paula: Liguei aí falando que era patrocinador - neguei a cabeça e segui ela, lá ela tocou o interfone e falou seu nome é nossa entrada foi liberada -
Recepcionista: Você deve ser a Senhora Paula Renault ?
Paula: Sim sou eu, ela é minha assistente - a recepcionista fez uns negócios lá e deu nossos crachás e pediu pra acompanha-la -
Recepcionista: Seu Neymar? A senhora Paula chegou - ela nos deu passagem, entramos e cumprimentamos ele - licença
Neymar pai: Então senhora Paula cadê as propostas ?
Paula: Não tem proposta e eu nem sou do patrocínio, vim aqui falar de outro assunto - ela olhou pra mim - o nome dela é Júlia e ela está grávida de 2 meses do seu filho - ela pegou meus exames e jogou na mesa -
Neymar pai: Me desculpa mais como você quer que eu acredite ?
Paula: Deixa eu mostrar ? - neguei com a cabeça - Júlia por favor - entreguei meu celular a ela e ela mostrou o vídeo a ele e eu fiquei com a cabeça abaixada o tempo todo -
Neymar pai: Eu tô sem palavras - ele pegou o telefone é mandou chamar a senhora Nadia ou Nadine - Júlia eu não sei o quanto você sofreu mais eu te peço perdão pelo meu filho
Júlia: Tudo bem, seu filho não tem culpa ele estava drogado e aquelas drogas são muito pesadas - engoli o choro -
Neymar pai: Eu não tô conseguindo falar com a mãe do Neymar, vamos lá pra casa - ele levantou já saindo e nós também -
Júlia: Acho melhor não - ele nem me deu ouvidos e Paula me puxou, ele pediu que eu e Paula seguisse ele, chorei o caminho todo e quando chegamos Paula estacionou na frente dá casa - vamos embora
Paula: Vamos logo - descemos do carro e seu Neymar nos deu passagem e pediu pra sentarmos que ele já voltava, depois de alguns minutos que ele tinha sumido ele voltou com uma mulher é uma menina -
Nadine: Me perdoa - eu levantei pra cumprimentar ela mas ela me abraçou e estava chorando - me perdoa por ele
Júlia: Não precisa se desculpar, fica calma - sentamos e pedi pra Paula contar a elas duas e mostrar o vídeo, a mãe dele só chorava e a menina que devia ser irma dele me encarrava chocada - eu só vim contar porque meu filho precisa de um pai mas eu não quero nada de vocês
Rafaella: Não pública esse vídeo por favor, eu sei que meu irmão foi um escroto mais isso acabaria com ele - ela implorava -
Júlia: Claro que não, nunca foi minha intenção - olhei pra Paula - vamos embora
Nadine: Você precisa de algum coisa ? Qualquer coisa ?
Júlia: Não
Paula: Sim - olhei pra ela - ela não tem pra onde ir, eu até chamaria ela pra morar comigo mais minha mãe não aceitaria e se ela voltar pra casa dela vai ser perigoso -
Nadine: Você vai morar com a gente - olhei pra ela espantada - meu filho te causou muito mal e esse bebê aí é meu neto e eu preciso ajudar
Júlia: Eu não quero ser um peso, e nem que pense que eu tô tentando me aproveitar
Nadine: Eu nunca pensaria isso, você tem uma alma boa Júlia
Paula: Amiga eu preciso ir embora - assim que ela falou isso escutamos algumas pessoas falando é todos olharam pra mim então sequei minhas lágrimas que insistiam em cair e a porta abriu -
Jota: Voltamos família - eles estavam rindo mais assim que viram a gente pararam - oi meninas prazer Jota
Júlia: Júlia e Paula - Ney continuava a me encarar, o tal do Jota veio e nos cumprimento -
Jota: O que tá acontecendo?
Rafaella: Você é um escroto - ela falou pro Ney - vem ver a merda que você fez seu bosta
Neymar pai: Rafaella - o Jota veio e pegou os papais em cima dá mesa -
Rafaella: Rafaella nada pai, eu tô cansada de dar conselhos e ele agir como um imbecil
Neymar: Porque tá todo mundo assim ? Eu não tô entendendo nada - Jota terminou de ler e o encarrou-
Jota: Ela e a menina não é? A que você forço a transa com você e que depois te ajudou  - ele se calou - ela tá grávida
Júlia: Vamos embora por favor
Nadine: Você fica Júlia e o meu filho vai assumir com as responsabilidades dele
Neymar: Mãe
Nadine: Você pode ser maior de idade mais eu ainda mando em você e chega de passar a mão na sua cabeça pras suas burradas - Paula levantou e se despediu de todos menos do Neymar -
Júlia: Obrigado por tudo, eu te amo muito
Paula: Se precisar de ajuda fala comigo que eu venho correndo na mesma hora, também te amo - ela me abraçou e depois entrou no carro e foi embora, seu Neymar pegou minha mala e entramos -
Nadine: Porque você não sobe com a Rafa pra se acomodar e depois desce pra fazermos um lanche e conversa um pouco - assenti e subimos o quarto era grande e luxuoso - sentei na cama -
Rafaella: Se você quiser mudar alguma coisa me avisa - assenti e olhei ao redor e comecei a chorar - não faz isso por favor- ela me abraçou - vai ficar tudo bem, eu sempre vou estar aqui.
                       Escrito por Júlia Brandt.               

Our Real History... (Em Pausa)Leia esta história GRATUITAMENTE!