☀77☀

16.4K 2.4K 6.1K

Deem suporte à fanfic, vontem e comentem. Boa leitura!




Se a vida não é uma merda, então ela é uma bosta.

Vinte dias sem Park Jimin. Já é dezembro, então estão começando a enfeitar a cidade, com luzes e guirlandas.

Eu nunca me imaginei passando um Natal com o Jimin, eu nem via o tempo passar, na verdade. Eu só passava cada dia, vivendo o que tinha no momento, e admirando cada partezinha dele.

O frio está chegando, e com ele o calor some. Mas você sabe, eu já sinto frio há dias.

O que será que o Jimin gosta de fazer no Natal? Será que ele gosta de fazer maratona de filmes, ou prefere passear pela cidade? Será que ele faz a ceia ao estilo coreano ou ao de outros países? Que bebidas ele prefere? E se alguma vez acreditou no Papai Noel.

São coisas que eu não vou saber.

Eu não vou saber se ele prefere vinho quente ou achocolatado, se ele gosta de sueter natalino, e se ele canta músicas típicas.

- Meu bem, você tem ligado cada vez menos - minha mãe me dizia, ao telefone. - Eu estou preocupada. Aconteceu alguma coisa?

- Aconteceu - confessei, encostado em meu canto, na sala do café. - Me perdoe por não ligar, é que, realmente aconteceu...

- Algo grave? - seu tom mostrava a visível preocupação. - Você se machucou? Se meteu em encrenca ou algo do tipo? Ou v...

- Não - eu a interrompi. - Te acalma. É só eu e o meu coração.

- Ah, meu filho... - ela suspirou. - De novo?

- Pois é - eu bati minha cabeça no armário ao meu lado. - De novo...

- Isso vem acontecendo desde quando...? Desde os nove anos? - minha mãe riu, mas era de uma forma triste. - Querido... Eu nem sei mais o que te dizer. Acho que só posso repetir o mesmo de antes: você é jovem, ainda tem muito tempo pra achar seu par ideal.

- Mas eu achei, mãe - choraminguei. - Eu achei, mas eu vacilei... E aí ele foi embora. Mãe, não é como das outras vezes.

- Não?

- Não! - lhe disse. - Eu amo ele, tipo, de verdade. É mais forte que das outras vezes, é bem mais forte. - senti meus olhos umidecerem. - Está doendo bem mais. Eu nunca senti essa dor.

- Oh, meu bem - eu podia imaginar o seu olhar de lamento. - É mesmo tão forte assim?

- Demais - eu fechei os olhos, e o rosto dele veio em minha mente. - O que eu faço, mãe?

- Olha, Jeon... - a ouvi dar uma pausa. - Eu e seu pai nos separamos uma vez, antes de casarmos e termos você. Eu achei que estava tudo perdido, que era um término definitivo. Um dia nós nos encontramos, por acaso, e fizemos as pazes. Então, ficamos 17 anos casados... Porém, acabamos por nos separar novamente, e essa parte você sabe, não é? Não houve volta. Então...

Era algo para eu pensar, definitivamente.

- Eu só não quero vê-lo triste - ela me disse, com sua voz calma. - Por favor, independente do que você decidir, não se machuque.

Eu gostava de como minha mãe era imparcial comigo, como ela não tentava me defender e não era o tipo de mãe que sempre passa a mão na cabeça dos filhos. Conversar com ela era como conversar com uma amiga.

Eu não sabia se devia tentar trazer o Jimin de volta, parte porque eu não queria sofrer e parte porque eu não achava que era possível.

Porra, a desgraçada da mulher o pedia em casamento desde quando ele tinha 19 anos, digo, Jimin teve bastante tempo para se decidir. Mesmo que ele me ame, ele tem seus traumas, seus medos.

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!