Personagem #10 - O arco dramático #1

1K 78 16
















           

Quando acontece algo relevante nas nossas vidas, nós mudamos de alguma forma. Para melhor ou para pior. De forma drástica ou tão suave que nem nós mesmo percebemos. Mas nós sempre mudamos.

Com os personagens de uma história deve acontecer o mesmo. Em especial com o protagonista. E como numa história toda a ação tem que ser relevante, os personagens devem ser expostos à pequenas mudanças constantemente.

Essas mudanças levam ao desenvolvimento do personagem que é conhecido como o seu Arco Dramático.

Por razões estritamente didáticas, vamos tratar especificamente da evolução dos protagonistas. Contudo, vale lembrar que, mesmo não havendo espaço para o desenvolvimento de todos os personagens, você deve buscar a evolução, pelo menos, dos mais importantes.

O protagonista é a personificação do enredo. O que acontece no enredo tem o objetivo de levar o protagonista à ação ou resulta de uma ação dele. Não é à toa que para construir um bom enredo você precisa conhecer muito bem o seu personagem principal. E para você conhecer bem o seu personagem, você precisa saber:

Propósito de vida

O que o seu protagonista deseja acima de tudo? Vingança, justiça, paz? Qualquer coisa que ele queira com toda a sua alma e não tem pode ser o seu propósito. Grandes propósitos levam a história para o épico, pequenos, para o intimista.

Obstáculo ao propósito

Também conhecida como força antagonista. É o que impede o protagonista de cumprir o seu propósito. Sem esse obstáculo, ele simplesmente teria o que quisesse e não há história. Grandes obstáculos levam a história para o épico, pequenos, para o intimista.

O que está em jogo

E se o herói não conseguir o que quer, qual são as consequências? O mundo acaba, ele não vai ter a paz de espírito, ele não consegue reatar seu casamento? Grandes riscos levam a história para o épico, pequenos, para o intimista.

O lado bom

Mesmo que o seu protagonista seja um anti-herói cruel e sanguinário, existe alguma coisa boa nele. Essa humanidade dele construirá empatia com o leitor. Cabe alertar que personagens bonzinhos demais correm o risco de serem chatos.

O principal defeito

Ninguém é perfeito. Todo mundo erra. O caminho nunca é reto. Então, o seu protagonista deve errar, perder e atrapalhar também. Todas as partes são importantes, mas o defeito torna o herói mais humano. Ele é o principal fator de empatia com o leitor.

O conflito no comportamento

Essa é uma questão delicada e raramente é encorajada pelos escritores e editores. Mas é a cereja no bolo do desenvolvimento do personagem. Ninguém é sempre a mesma pessoa. Às vezes agimos de uma forma que contraria as nossas crenças e antigas atitudes. Da mesma forma, o seu herói no melhor estilo maquina-de-guerra pode se cansar de matar por um segundo, pode mostrar o seu lado frágil e chorar para alguém que o lembre de sua mãe. Costumam falar que o erro é humano, mas o conflito é ainda mais humano que o erro. Se você aceitar esse risco, o seu personagem pode ficar parecendo bipolar ou, se você for bem-sucedido, uma pessoa de verdade.


           

***

A participação de vocês é imensamente importante! Peço que usem os comentários para críticas, perguntas, opiniões e sugestões de temas. Se gostarem, não deixem de votar e adicionar à sua lista de leitura para não perder os próximos capítulos.

GUIA do Escritor de FicçãoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora