Capítulo:Part 19

2 0 0

  Depois de tudo o aconteceu na casa da minha tia, eu não sei se estaria com motivação para ir para a escola e fingir que está tudo bem com a minha vida, mas era uma coisa que eu teria que aceitar e seguir em frente, de repente eu vi a Maria na minha frente, quando cheguei perto dela deu um abraço. 

   – O que foi que aconteceu? – Perguntou Maria. 

   – É que com tudo o que está acontecendo na minha vida.

   – O que foi amiga pode falar.

   – É que quanto eu estava na casa da minha tia, um sujeito tentou matar a gente. 

   – É, sério isso? 

   – Sim. 

   – E como você está? 

   – Eu ainda estou abalada com tudo o que aconteceu. 

   – Mas você está bem?Não levou nenhum tiro NE? 

   – Não graças a deus que eu sair totalmente ilesa. 

   Uma coisa que eu queria falar para a Maria, por mais que eu não tenha nenhum ferimento no meu corpo, mentalmente eu sinto que alguém tivesse atirado uma bala em mim e que simplesmente eu estava tentando lidar com toda essa situação, mas infelizmente não tem nenhuns livros de regras, que diz como lidar com momentos traumatizantes e poder seguir em frente com vida, mas isso era uma coisa que eu devia fazer. 

   – Me diga o que foi que aconteceu?Diga-me com mais detalhes – Perguntou a Maria. – Bem tinha um sujeito com uma arma e ele estava atirando na casa onde eu estava tentando matar a mim e a minha tia.

   – A sua tia também está bem? 

   – Por sorte eu e ela sairmos ilesas da situação. 

   – Que bom.

   – Foi muito aterrorizante, num momento ele estava fora da nossa casa e depois ele entrou na casa.

   – Como foi que ele entrou? 

   – Ele tinha quebrado a janela e entrado na casa. 

   – Ual, mal posso imaginar como você deve ter se sentido.

   – Bem, eu estava em pânico naquela hora.

  – Você conseguiu capturar o sujeito. 

   – Bem a minha tia conseguiu.

   – Como?

   – Ela atirou na mão dele, daí um segundo depois ele pegou a arma a atirou na própria cabeça.

   – Bem pelo menos não atirou em você, que poderia ter te matado. 

   – É isso foi uma coisa boa. 

   – Bem pelo menos você está viva e salva. 

   – É, mas...

   – O que foi?

  – Eu nunca tinha visto alguém morrer na minha frente.

  – É eu sei como você se sente.

  Eu sei que o meu pai tinha salvado ela, queria muito perguntar a ela como lidar com essa situação, por que pelo visto ela está lidando muito bem depois dessa situação, mas provavelmente eu me comportaria de forma diferente dela, por isso fico na duvida de pedir conselhos para ela, não sei se vão ser conselhos válidos. 

Segredos sinistroLeia esta história GRATUITAMENTE!