Coisas

88 5 0

Sempre acreditei que queria encontrar uma coisa ou outra, achava que queria encontrar a realização de meu sonho ou o produto final de meu trabalho, quando na verdade tudo o que queria encontrar, sem saber, era minha busca. O encontro que eu desejava era com aquilo que me fazia andar, com aquilo que me acordava todos os dias. O sabor estava guardado no caminho. A cor e a luz estavam radiantes e brilhantes ao lado de toda estrada. A busca era a única verdade.

O prazer estaria escondido em cada passo dado e o gozo era o fim de cada passo e a possibilidade de me mover para o começo de outro. Tem um rumo claro, vou para chegar a algum lugar e vou saboreando mais e mais a cada dia o passo, a pedra, a colina, a floresta, o sol forte, a noite banhada pela lua aberta e livre. Bebo mais e mais a cada dia do vento quente que me sopra o rosto. Ouço mais o som de minha solidão e o barulho de meus amores. Arrisco a tocar a névoa densa que me cerca...

© Dan Porto

www.danporto.com

Viver e ajudar a ViverLeia esta história GRATUITAMENTE!