Feel so Closer|Capítulo 6

1.2K 71 2

"Eu me sinto tão perto de você agora
É um campo de força
Eu sou bastante passional, como se fosse grandes coisas
O seu amor derrama em mim, me cerca como uma cachoeira
E não há como nos parar agora
Eu me sinto tão perto de você agora"
[Feel so closer_Calvin Harris]

"Eu me sinto tão perto de você agoraÉ um campo de forçaEu sou bastante passional, como se fosse grandes coisas O seu amor derrama em mim, me cerca como uma cachoeiraE não há como nos parar agora Eu me sinto tão perto de você agora"[Feel so closer_...

Ops! Esta imagem não segue as nossas diretrizes de conteúdo. Para continuar a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Os sábados eram os únicos dias do mês que eu não tinha absolutamente nada para fazer. Era a minha folga do fórum, e as meninas do UTPNM só se reuniriam na segunda. Geralmente, eu recebia o convite para ir em alguma festa ou em algum restaurante com Gabi e Matheus, mas hoje essa era a última coisa que eu queria fazer.

  A semana havia sido cheia. Casos novos e complicados pareciam chegar a cada uma hora como se brotassem do chão. Entretanto, o que mais havia me incomodado nesses últimos dias, eram as intensas mudanças que a minha vida sofrera desde a chegada de Henrique Cavichiolli.

  Eu não estava acostumada a ficar sem palavras, mas era assim que ele me deixava. Eu não suportava briguinhas e dramas de garotinhas, mas isso era tudo que eu havia feito desde então. Claro que não acreditava que a culpa era minha. É claro que não! Sempre fui uma mulher madura e determinada, mas aquele homem... conseguia me tirar do sério com apenas uma palavra.

  E já não bastasse o stress pelo qual precisava passar todos os dias com ele no fórum, a criatura ainda optava por morar no mesmo prédio que eu.

  Sim, eu sei que havia concordado em ser sua amiga e que estávamos começando a nos dar bem, mas Henrique me fazia sentir algo que eu não sentia há muito tempo...

Desconforto.  Pela primeira vez eu estava saindo da minha zona de conforto e isso era terrível. Nessa semana trabalhamos como loucos no fórum e para complicar ainda mais a minha vida, tive que jantar com Cavichiolli na quinta-feira para comemorar a sua maravilhosa semana no Rio de Janeiro. Ele era tão divertido e irritante ao mesmo tempo.

  A televisão na minha frente exibia algum documentário entediante sobre a segunda guerra mundial enquanto o relógio marcava exatas cinco horas da tarde. O céu já escurecia e a minha preguiça só parecia aumentar.  Eu havia passado o dia inteiro jogada no sofá de meu apartamento sem força de vontade para fazer absolutamente nada, nem mesmo atender o telefone a e já tinha tocado pelo menos umas 5 vezes. Não tinha certeza de há quanto tempo estava nesse estado eminente de preguiça mas sabia que não queria mudar essa situação.

  No entanto o destino parecia discordar dos meus planos quando de repente o barulho da companhia ressoou por todo o apartamento. Soltei um suspiro alto de frustração e forcei o meu corpo para fora do sofá.

   - Quem é?! - Gritei antes mesmo de chegar até a porta recebendo um resmungo mau-humorado como resposta.

  - Jesus Cristo! Quem você acha que é, criatura?

  Gabriela parecia mais estressada do que nunca quando abri a porta e dei espaço para a sua passagem. Os cabelos pretos estavam presos e os belos olhos verdes brilhavam raivosos.

Treinada para não Amar_ Katrina[CONCLUÍDO]Leia esta história GRATUITAMENTE!