oitocentos

490 77 11

Os últimos dias estiveram testando meu raciocínio "oito ou oitenta". Para mim, que estou acostumada a querer ora fugir, ora ficar pra sempre, tive de me assustar com aquela sensação estranha e concomitantemente familiar de querer FICAR JUNTO.

Nem oito, nem oitenta.

Acho que oitocentos.

Não me ocupando com as despedidas planejadas há anos... aliás, abandonando os velhos planos.

O que está acontecendo com a boa e velha eu?

Estive com vontade de deixar mostrar esse sorriso que eu tenho reprimido.
E na incansável busca pela razão disso tudo, o que eu encontro é o que mais temo. E o bom é notar que talvez eu possa ser a causa do sorriso de quem me faz sorrir.

Vontade de levar todos esses detalhes comigo até onde sempre quis estar.
Ou sei lá, deixar tudo pra lá. E fugir, como eu sempre faço.

NÃO TENHA PRESSA.

NÃO PERCA TEMPO.

Eu, NósLeia esta história GRATUITAMENTE!