Aborto cultural

10 1 0

Infelizmente existem cidades que insiste em mutilar o intelecto de seu povo.
Quantos projetos culturais ou educacionais partiram da iniciativa de pessoas não ligadas ao poder público? Eu também não sei, mas a experiência que venho passando me diz que não deve ser muitos.
Idealizei um jornal de apoio à cultura cuja proposta era promover a interação entre escolas e comunidade. Nesses 8 meses de projeto, 4 edições do jornal e inúmeras tentativas de contato não consegui sequer marcar uma hora com nossa secretária de educação. Me ofereci para ajudar a melhorar as condições de nossa biblioteca municipal, que está em condições precárias, e em um contato rápido por telefone nosso secretário de cultura me desencorajou a tomar qualquer atitude.
Eu me pergunto: Onde está a lógica nesta dificuldade? As pessoas que ocupam cargos cuja função é atender as necessidades da população não pode ao menos ouvir e incentivar um cidadão que se dispõe a ajudar. Algo está errado?
Nossos governantes passam a imagem de não se importar muito com o que o povo pensa. Se você tem uma simples e boa ideia para ajudar a resolver um grande problema, prepare-se para grandes dificuldades para coloca-lo em prática.
A relação custo-benefício de um projeto também parece não ser levada em consideração, uma vez constatado que alunos cursando a 5º série ainda encontram dificuldades no básico, ler, escrever, fazer contas; jovens favorecidos cometem crimes e outros muitos são privados de um maior desenvolvimento intelectual por falta de melhores oportunidades.
Gostaria de deixar bem claro que não sou totalmente conta os trabalhos do atual governo desta cidade, não sou radical político e nem pretendo favorecer ou ir contra qualquer linha de pensamento político existente. Minha posição é derivante de grande insatisfação e desejo de poder ajudar a ampliar os horizontes daqueles que desejam evoluir pessoalmente e profissionalmente.
O propósito de minhas críticas não é desmoralizar os trabalhos que vem sendo realizados, mas alertar sobre suas falhas, e me coloco à disposição para qualquer esclarecimento sobre minhas palavras ou intenções.
Nenhum ser humano deve aceitar que suas ideias e projetos sejam abortadas pela falta de interesse de seus líderes. O povo deve lutar pelo direito de uma boa educação e acesso à cultura, pois a falta de instrução nos priva das oportunidades de reivindicar outros direitos e nos submete a uma vida de deveres.

Pensamentos em PalavrasLeia esta história GRATUITAMENTE!