Nigel descobre que Clemence sabia de Vick

2.2K 128 8
                                                  

Tomei um banho rápido, mesmo assim as palavras de Joe ecoavam pela minha mente e a ferida no meu peito estava aberto, eu não sabia mais o que fazer, ir a trás de Victória ou ficar e seguir minha vida com Clemence? – eu não sei o que fazer, e se Victória está tão mal assim é por que amava mesmo Ash. _ Mas e o bebê? E se o bebê era meu?

Me olhei no espelho e limpei com a toalha o vapor que o deixava embaçado, olhe fundo nos meus olhos, eu queria ver a respostas, mas acho que teria que morrer com a duvida para o resto da vida, bufei e passei a mão no rosto. – Tudo estava perdido, o bebê não existia mais.

As batidas na porta me fazem despertar dos meus devaneios, abri a porta e Clemence estava lá, a minha espera e sorrindo e aos poucos seu sorriso foi se desmanchando, fiquei ali parado, olhando para ela.

_ O que aconteceu Nigel? Você estava chorando? _ Ela perguntou, mas creio que ela já sabia a resposta de alguma maneira.

_ Você sabia não é? _ A olhei e soltei a porta e me aprumei nos calcanhares e a encarei.

_ Saber o quê? _ CLemence deu um passo para traz.

_ Que Victória está muito doente.

_Ah! _ Ela fingiu em não saber, mas não acreditei.

_ Ela está muito doente, minha mãe está cuidando dela.

_ E você vai me dizer que vai sair daqui e correr para Philadelphia e cair nos braços dela? _ Clemence se enfureceu. _ Eu não sou idiota Nigel e não me faça de uma, por que eu não vou aceitar que volte e me procure. _ Ela apontou para a porta. _ Você prometeu a mim que ficaria e nunca mais a procuraria, mas se sair por aquela porta e mais uma vez for rejeitado, não tente voltar para mim, por que eu não vou te perdoar e nem te aceitar.

Fiquei olhando para ela.

_ Você sabia! _ Apontei para ela. _ Você soube o tempo todo e não foi capaz de me contar!

_ Eu soube a uma semana quando você chegou aqui dizendo que estava muito preocupado com sua mãe, e eu procure por informação e... Sim, eu sabia. _ Clemence me encarou. _ E não!... Não contaria a você, por que sua mãe não o quer lá, não quer que saiba.

_ E você achou que iria guardar por muito tempo essa informação não é?

Joguei a toalha no chão e fui até as gavetas, puxei meu pijama e me vesti, Clemence ficou em pé me olhando, depois de vestido, peguei em seu braço e a levei até a porta do apartamento, abri e olhei bem para ela.

_ Se quer ser minha esposa, então seja honesta comigo e me conte as coisas. _ Me inclinei um pouco. _ Se não sabe ser honesta, então não serve para ser minha esposa, então vá para casa e pense bem no que te falei.

A empurrei porta a fora, Clemence ficou me olhando de boca aberta sem saber o que fazer e falar, e fechei, mal dei dois passos, a campainha tocou, voltei e abri, nos encaramos.

_ Minha bolsa. _ Ela me olhou feio.

Fui até o sofá, peguei a bolsa e o raio da prancheta e lhe entreguei e fechei a porta novamente e desta vez tranquei.


***

Aqui é uma palhinha do que vem por aí e começar o Ano Novo com o pé encaminhado para mais um livro dá série Amor de Primo.

Desejo a todos um Feliz Ano Novo, que 2017 seja um ano de bastante realizações.

Agora são exatamente 04:40 hs da madrugada d dia 31 de Dezembro 2016 - Estou em Férias de final de ano em Americana-SP e pensando em vocês que aguardam ansiosos por esta nova parte.

Um beijo a todas vocês e até ano que vem!

***

Por Você Part 2 (completo)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora