☀73☀

12K 2.1K 7.5K

Deem suporte à fanfic, votem e comentem. Boa leitura!


Eu deixei de ter cordas vocais.

Eu perdi a habilidade da fala.

Jimin tinha uma noiva. Insira vários pontos de interrogação aqui.

Eu não consegui falar, eu apenas comecei a rir. Eu não sabia se estava rindo porque aquela merda só podia ser uma piada, ou porque estava nervoso.

- Está rindo de quê, garoto? - a mulher me olhou, e eu podia jurar que raios lasers sairiam por seus olhos.

- Eita - pude ouvir o porteiro dizer.

- Estou rindo dessa brincadeira - eu a respondi. - Vamos lá, Jimin, ela é sua mãe, não é?

- É melhor analisar bem o que você diz - a mulher apontou um dedo em minha cara. - Você não sabe quem eu sou!

- Calma, YooHee - Jimin fez a mulher abaixar o braço. - Com licença, Jungkook, nós temos que ir.

Não é possível. Não é. Não, não é não. Não! Não, Deus, não, por favor, não!

- Jimin! - o chamei, abismado. - Você não... Não... Ela não tá falando sério, está?

- Sim, estou - YooHee estufou o peito. - Iremos nos casar, garoto. Quer um convite?

Eu ignorei a cara nojenta dela e foquei no rostinho de Jimin, ele tinha a cabeça baixa e parecia nervoso.

Minha mente se embaralhou, mais do que nunca. Nada daquilo fazia sentido.

Jimin me amava. O que ele estava fazendo com aquela mulher?

Jimin é gay! Que porra ele estava fazendo com aquela mulher?

- Jimin - tentei fazê-lo olhar para mim, mas YooHee o afastou de mim. - Escuta aqui, senhora, não sei quem é você, mas isso não faz sentido algum.

- Faz mais sentido do que você pensa, moleque - ela disse, e eu percebi que odiava a voz dela.

- Você sabe que ele é gay né? - joguei. - Sabe que ele é 100% homossexual, não é?

- Eu vou curá-lo - ela cuspiu.

Não.

Não! Ela não disse isso.

Aquele monte de merda não saiu pela boca dela, não saiu não. Eu devo estar ouvindo errado.

- Curar de quê?! - explodi. - É você quem tem que ser curada! Nossa, morre!

- Quem você acha que eu sou pra falar dessa forma comigo? - a mulher veio em minha direção.

- Eu falo do jeito que quiser - eu disse à ela, sem medo. - Você é ridícula!

Eu estava à um fio de ignorar o meu respeito às mulheres e dar um soco na cara daquela cadela.

Respire fundo, Jungkook, ela continua sendo uma mulher. Mesmo que uma mulher muito filha da puta.

- Espera, YooHee! - Jimin segurou a senhora, e se pôs na frente dela. - Não precisa usar agressão, calma. Por favor.

- Quem é esse merdinha, Jimin? - ela perguntou à ele. - O que ele é seu?

Jimin me olhou, por cima do ombro, e eu pude vê-lo lamentar.

- É um amigo - ele respondeu.

Amigo o meu pau.

- É, só um amigo mesmo - ela riu, me olhando de cima à baixo. - Em que mundo um pivete como esse teria chances com você, meu amor? Veja só as roupas dele. Talvez nem seja maior de idade ainda.

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!