☀71☀

11.1K 2.1K 2.8K

Deem suporte à fanfic, votem e comentem. Boa leitura!


- Eu vou falar com ele - eu acordei decidido.

Saltei da cama de Jin, enquanto ele e Namjoon se arrumavam e fui até a janela, encontrando, como esperado, um céu nublado e sem vida.

- Vai falar com quem, garoto? - Namjoon me olhou sem entender.

- Com o Jimin - lhe disse o que era óbvio.

- Tem certeza? - Jin pareceu duvidoso.

- Eu preciso, gente - os disse e fui para o banheiro.

Eu tomei um banho, vesti umas roupas minhas que ficaram na casa do Jin, e corri para porta.

Eu não podia esperar nem mais um segundo.

- Jungkook - Namjoon me chamou, antes de eu sair. - Já pensou no que vai dizer?

- Eu te amo - o respondi. - Tchau, Nam.

Eu desci as escadas do prédio do Jin como um raio, como se a cada minuto Jimin pudesse estar mais longe.

Mas foi na frente da entrada para o metrô, que eu tive que rever o que faria.

Jihyun me ligou.

- Jeon - ele dizia. - Sei que hoje é sábado... Mas você precisa vir pra academia, vamos pensar na performance que a turma de 12-14 fará este ano.

- Mas Sr. Jihyun, eu não posso - tentei lhe dizer.

- Jeon, você já faltou demais - ele pareceu irredutível. - Sou seu amigo, mas também sou seu chefe. E eu tenho regras.

- Mas precisa mesmo de mim? - perguntei, com aquela voz preguiçosa, quase batendo o pé no chão.

- Dois professores já não vão poder vir - ele me disse. - E você é bom com coreografias. Vamos.

- Mas Sr. Jihyun, eu preciso resolver uma coisa muito importante - choraminguei.

- Jeon Jungkook, ou você vem trabalhar hoje - ele fez uma pausa. - Ou não vem trabalhar nunca mais.

Ah, merda! Não!

- Vai escolher o quê? - ele fez a pergunta.

- Sr. Jihyun, eu realmente preciso faltar, o senhor não está entendendo - torci para que ele não me demitisse ali mesmo.

- Olha, Jeon, pode deixar - ele suspirou. - Quando eu passar por você debaixo da ponte, eu irei te dar umas moedas pra comprar um pão.

- Sr. Jihyun, por favor - grunhi, desesperado.

- Maldita hora que precisei demitir o Park - ele parecia irritado. - Ele viria trabalhar, no sábado, no domingo, feriado, qualquer dia.

Mais uma memória me veio a mente, bem ali, parado na calçada, com Sr. Jihyun na linha.

- Eu amo nosso trabalho - Jimin disse, enquanto eu colocava um filme para assistirmos. - Eu amo as crianças e amo ser um bom professor.

- Eu gosto - dei de ombros, e vi a indignação em seus olhos. - Ta, Jimin, eu amo!

- Que bom - ele sorriu e me abraçou por trás, deixando um beijo em meu pescoço. - Você tem que ser um bom sensei, Kookie. Um bom sensei é uma boa pessoa.

Eu ri, na hora.

- Não ria! - ele me deu um tapa. - Eu tento dar meu melhor. Eu tenho orgulho de ensinar karate.

- Você é o melhor, Jimin - me virei para beijá-lo.

- Dê seu melhor também, Jungkook - ele sorriu para mim. - Eu gosto de ver você trabalhando. Eu sinto orgulho.

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!