Capítulo 79

7.5K 612 27

- Emma, você e eu vamos dar uma voltinha.. antes de embarcar - Matthew fala.

Vejo que Vivian o encara, não sei bem o que ela esta pretendendo mas não estou gostando. Matt deixa dinheiro com Micael, logo estamos caminhando até fora do aeroporto.

- Aonde vamos? - pergunto animada.

- Naquela pracinha ali - ele fala ao apontar.

- Mas falta algumas horas pra fazermos check-in.

- Vai vim ou não? - Matthew diz entrando numa trilha.

Sem contestar concordo e vou andando atrás dele, estava ficando tarde. Então o sol já estava prestes a se esconder.

Estava vazia, tanto os brinquedos como os bancos. Toda aglomeração concentrava-se na parte interna do aeroporto. Matthew retirou uma carteira de cigarros e com habilidade jogou um agarrando com a boca.
Torci os lábios em negação, mas sabia que no fim eu adorava o aroma de menta.

Matt senta no chão, sem se importar com a terra, que sujaria seu jeans.
O cheiro de Matt estava por todos os cantos. Sorri e apertei os lábios, eu amava isso.

- O que foi? - ele pergunta, rindo.

- Faz tempo que não te vejo assim.. - suspiro. - Leve.

- Gosto quando estas comigo - sorri.

- Eu espero que toda essa droga acabe logo, sinceramente quero poder acordar com a cabeça fria.

Matt me puxa para sentar, em seu colo no banco que ele estava se acomodando. Suas mãos, carinhosamente faziam movimentos leves em meus braços. Eu adorava quando ele ficava assim, carinhoso, meigo e verdadeiro. Mas não posso mentir, que quando ele é um completo idiota e ríspido uma chama se acendia dentro de mim. Seus lábios vão até meu pescoço, sua respiração acelerada e gelada faz minha pele ficar arrepiada.

- Eu te amo pequena - ele morde minha orelha. Reclamo de dor.

- Já disse que não curto sado - eu digo o fazendo rir.

- Só que você estar comigo, é ser sadomasoquista - ele da de ombros e beija novamente meu pescoço.

- Isso explica muita coisa - concordo.

***

Matt - horas depois..

Estar novamente perto daquele velho me dava raiva, ele era de longe o velho mais encrenqueiro e vingador que eu já havia conhecido. Se eu soubesse que me metendo com Sofhia estaria para acontecer tudo isso, simplesmente eu haveria mandado ela se ferrar. Emmanuela se acomodava no quarto que eu tinha reservado somente para ela e para mim. Mas não nos veríamos com muita frequência pois eu precisava ir atrás de algumas pessoas.

Meu plano era: pegar Karen, mas também não entregar as duas. Eu tinha combinado que estava tudo sobre controle com elas, e que no final elas ficariam livres e eu também.

Uma parte de mim estava mudando, ultimamente eu apenas conseguia pensar em viver tranquilamente com Emma e Savannah. A meninina pequena e conversadeira havia conseguido um lugar bem especial no meu coração. Isso me fazia rir, pois eu anteriormente não era tão ligado á crianças.

Meus pais sempre foram bons comigo, acho que eu finalmente deveria retribuir. Na adolescência eu sempre me encrencava, ficava fumando e sendo o bad boy do colegial. Admito que parte de mim, ainda não se desfez. Só que Emma, faz com que eu queira ser alguém bom, para mim mesmo, para minha família.


Querida BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora