Capítulo 1 - Saltando para outro Mundo

261 5 3

"Haaa!! Como a vida é boa... Finalmente zerei todos as quests não radiantes de Skyrim." Digo enquanto espero o sinal da avenida ficar verde. Embora estivesse tarde da noite, de vez em quando aparecia um carro em alta velocidade, as vezes com com quase o dobro da velocidade permitida. Qual a pressa? Eles vão chegar onde quer que eles queiram ir de qualquer modo.

Carregando algumas sacolas com lanches e bebidas para o meu jantar eu me peguei pensando sobre o último semestre. Separar uma hora por dia durante a faculdade para jogar foi uma boa ideia. Neste último fim de semana, eu terminaria a minha última missão em Final Fantasy XV. Era uma missão boba em que me auto coloquei. Levantar todos os personagens para o nível 99. Um TOC de perfeccionista.

Enquanto eu penso em qual terreno de caça tem a melhor razão entre experiência e dinheiro, eu vejo uma velha amiga de infância atravessando a rua. Embora eu tivesse uma pequena queda por ela, fazia tempo que não nos víamos. Mas no momento eu sentia que algo estava estranho e um sentimento de inquietação surgiu em meu coração. Ela estava andando distraída enquanto ouvindo música em seus fones, isso era raro dela.

Depois de uns momentos, eu finalmente encontrei o que eu achava estranho. O sinal estava fechado. Rapidamente olhei para os lados e minha inquietação se transformou em medo. Os altos faróis de um carro distante se aproximavam rapidamente. Sem pensar eu tentei chama-la enquanto corria em sua direção.

"Kayle!!" Jogo as sacolas no chão e acelero enquanto apontando para o carro.

Depois de momentos angustiantes, Kayle pareceu me ouvir e entre seus cabelos loiros ela me olhou confusa com seus olhos azuis:

"Diogo?" Mas depois de instantes, ela pareceu sentir algo e olhou para o lado, ficando paralisada ao ver o carro vindo em sua direção.

Felizmente, ver o carro de antemão e por correr toda manhã, por mais que eu seja um nerd, eu tive a velocidade e força necessária para saltar e sair rolando junto com ela para fora do caminho do carro.

Este momento pareceu durar por séculos, com os olhos fechados e os meus braços em volta de Kayle, eu sentia o meu coração batendo e a fragrância do perfume dela, enquanto rolando no asfalto e depois em um chão com cascalho.

Cascalho?

Abro os meus olhos e vejo o impossível. 

***

[Governante Handor Grim utilizou a convocação astral proibida "Horda Humana".]

[Penalidade -  Convocação Astral proibida no próximo Jogo.]

***

[Você foi convocado ao Jogo de Soberanos por uma convocação forçada.]

[Caso sobreviva, você receberá um tíquete de habilidade aleatória de três estrelas]

[Ordem do Governante Handor Grim: Impeça os goblins de avançarem até os suprimentos.]

Mensagens em telas azuis piscavam a frente do meu olho esquerdo, mas eu não prestava atenção a elas. Pois a cena a minha frente era mais surreal ainda.

Fendas negras sobre uma terra escura e rochosa exalavam fumaças em uma grande planície, esfumaçando o confronto entre dois exércitos. Vultos surgiam e desapareciam em instantes enquanto luzes cobriam o campo de batalha. Por um momento eu pensei que eu até mesmo tinha visto elfos e anões. Mas não parei para pensar nisso, pois parecia que coisas mais inacreditáveis ocorriam em outras direções.

Jogo de SoberanosLeia esta história GRATUITAMENTE!