Capítulo V

3.1K 334 162

Segue mais um capítulo people, espero que gostem! 😍


Não esqueçam de votar e comentar, pois isso me ajuda muito e faz com que o livro fique mais conhecido na plataforma. #Thanks 😘

**********

Capítulo V

Staring at the ceiling in the dark

Same old empty feeling in your heart

'Cause love comes slow and it goes so fast
Well, you see her when you fall asleep
But to never to touch and never to keep
Because you loved her to much
And you dive too deep

( Let Her Go - Passenger )

Dias atuais...

Cecília

Após minha crise Mateo tem estado ainda mais presente em minha vida. Ele não perguntou nada sobre o Fernando e nem sobre o que eu estava sentindo, apenas me abraçou e permitiu que extravasasse toda a minha dor em seus braços.

Dormi exausta de tanto chorar e quando finalmente as lagrimas secaram eu lhe mostrei com meu corpo o quão importante ele é para mim. Amei Mateo como a muito tempo não amava. Entreguei tudo de mim.

Meu corpo.

Meu coração.

Minha alma.

Dei-me inteira para ele.

Mateo mostrou-me com a mesma intensidade o quanto me ama. Sei que sou muito filha da puta por o prender em minha vida dessa maneira, mas sei também que sem ele eu não conseguirei manter-me em pé.

Beijei cada parte do seu corpo com adoração e ele fez o mesmo com o meu. Não foi só uma troca de prazer carnal. Não foi só uma madrugada regada a sexo quente e suado. Foi uma entrega. E quando o êxtase varreu nossos corpos eu senti uma pequena parte do meu ferrado coração ser curada.

***

- Cecília, hoje eu não poderei ir com vocês ao parque. - Fala Matt assim que pergunto se ele nos encontrará no parque.

- Aconteceu alguma coisa, Matt? - Preocupo-me porque ele nunca deixa de nos acompanhar.

Mateo e Gael são apaixonados um pelo outro e sempre que saímos eu nunca sei qual dos dois tem dois anos de idade.

- Não aconteceu nada, meu amor, mas hoje uma nova voluntaria veio trabalhar no abrigo e minha pediu que eu a mostrasse o nosso trabalho.

- Sendo assim eu não posso reclamar. - Ele sorri e seu sorriso acalma meu coração.

- Ahh, Cecília.... Se você soubesse... - Ele não completa porque sabe que eu sei o que ia falar. Eu sempre sei o que o Mateo vai falar.

- Eu sei, Matt. Eu sei.

- Divirta-se com nosso pequeno, meu anjo.

- Pode deixar. Esperamos você para o jantar.

- Amo-te, Cecília.

- Amo-te também, Matt! - Desligo o telefone e sinto um calafrio percorrer meu corpo.

Pode não ser nada, mas algo me diz que esse passeio com Gael, não vai ser igual aos que sempre fazemos.

Doce ReencontroOnde as histórias ganham vida. Descobre agora