Capitulo: Part 11

2 0 0

  Finalmente um pouco de sorte nessa investigação toda, estava indo na casa do Daniel Rochers, já que alguém falou que ele saiu com a garota morta, isso era uma coisa que a gente deveria investigar. Estava com o Paulo no carro indo em direção para a casa dele. 

   - Ei, me diga uma cosa - Disse o Paulo. 

   – O quê? 

   - Só quero saber se a sua filha é fã desse cara.

   - Até onde eu sei ela é fã dele. 

   - Você acha que ela vai ficar com raiva de você caso a gente prenda ele.

   - Eu acho que a minha filha entenderia a situação. 

   - Você sabe se a sua filha apoiaria ele mesmo se ele for o assassino. 

   - A minha filha não é dessas. 

   - Você tem certeza disso?

   - Tenho.

   Uma coisa que ele falou me deixou com um pouco de preocupação, será que ela iria realmente me odiar caso levo ele para a prisão espero realmente conhecer a minha filha bem, mas tenho que continuar o meu caso normalmente.

   - Espero que não seja mal de família - Eu disse isso. - O qual é o mal de família? 

   - Gostar de alguém que é um assassino. 

   - Você gostava do seu irmão?

   - Eu o idolatrava.

   - Sinto por isso.

   - Sabe qual é a pior parte.

   - Qual é a pior parte? 

   - É que depois de muito tempo, ainda sinto raiva dele. 

   - É verdade que ele matou os seus pais.

   - É verdade. 

   - E você matou o irmão no mesmo dia que descobriu que seus pais estavam mortos. 

   - É tudo verdade. 

   - Que barra você passou.

   - É, mas este trabalho me ajuda. 

   - Como assim?

   - É que eu sinto bem quando eu coloco pessoas como o meu irmão atrás das grades.

   - Não sei o que dizer quanto a isso. 

   - Ninguém nunca sabe o que dizer.

   - Me diga a sua filha ela sabe sobre o seu irmão. 

   - A única coisa que a minha filha sabe é que os meus pais estão mortos e ele também nunca expliquei para ela como foi que isso aconteceu.

   - Sinceramente eu não saberia como falar isso para a minha. 

   - Eu também não sei por isso não falo nada.

   O pior depois de tanto tempo, o fantasma do meu irmão começa a me atormentar, espero que a minha filha não passe pela as mesmas coisas de ter alguém que gosta sendo um assassino, sei como essa sensação é dolorosa. 

   - Ei, me diga uma coisa - Disse o Paulo. 

   - O que é?

   - Você acha que na frente do prédio vai está um multidão lá fora dizendo que ele é um assassino ou pessoas apoiando ele.

Segredos sinistroLeia esta história GRATUITAMENTE!