Capítulo 23 - Primeiro Abraço

68 14 14
                                                  

Eu não queria ir

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

Eu não queria ir.

Eric insistiu.

Eu estava bem. 

Não estava bem, mas não sabia disso.

Foi num domingo que Eric me levou até sua casa.

— Vamos logo! A mãe está te esperando.

— Ela não me conhece. Não vai gostar de mim.  Eu vou fazer algo que vai estragar tudo e ela não vai gostar de mim.

— Pare com isso Jeff! Já falamos disso.  Eu contei tudo pra ela.  Falei sobre sua mãe. Ela está fazendo um almoço especialmente pra você. Vai dar tudo certo.

— Como você pode saber? Não tem como você saber.

Eric ficou quieto.  Não tinha como argumentar comigo. Eu rejeitaria o argumento mais sólido com um "não" irracional.

Mas fui.

Fui enquanto pensava no que encontraria.

Chegamos no gramado em frente a casa.

Um casarão na verdade.

— Venham aqui meninos que eu quero dar um abraço nesse rapaz bonito!

Seu nome era Celina Brahms, mas sempre foi chamada de Branca. 

Ela me abraçou. O que era aquilo? Pra que?

Senti desconforto.

Ela percebeu.

Eu estava nervoso e ela também percebeu.

— Olha só. Você é muito mais bonito e forte do que eu esperava, hein? Vamos, sente ali na mesa que eu já vou servir o almoço.

Ela não falou durante um bom tempo.

Na mesa, o silêncio, Eric, Branca, eu e a comida.

Se eu me esforçar, posso ainda sentir o gosto daquelas suculentas costeletas de porco.




Jeff mais leve que o arOnde as histórias ganham vida. Descobre agora