☀64☀

18.6K 2.3K 5.2K

Deem suporte à fanfic, votem e comentem. Boa leitura!



Eu vim, sentindo o meu corpo todo enfraquecer.

Era a quarta vez que eu gozava em menos de duas horas.

Eu saí de dentro de Jimin, tirei suas pernas de cima de meus ombros e me deitei ao seu lado. Minha respiração estava pesada, assim como a dele.

- Meu Deus, Park Jimin - eu soltei, um pouco frustrado com a forma como ele fazia eu me sentir.

Eu nunca havia passado de três rounds na minha vida.

- O que? - ele perguntou, risonho.

Eu procurei por um travesseiro para atacar nele, mas descobri que estavam todos no chão, junto com o cobertor e o lençol.

- Que bagunça - eu me levantei e juntei as coisas derrubadas.

- Para com isso - Jimin pediu, com a voz manhosa. - Volta pra cama.

- Espera - eu disse, tentando organizar um pouco a situação. Eu fui até o banheiro e joguei o preservativo fora, peguei lenços e entreguei à Jimin, para que se limpasse.

- Como você é chato - ele disse, enquanto eu arrumava os travesseiros e dobrava o cobertor. - É, sério, Jungkook... Vem logo.

Eu o ignorei, só para irritá-lo, e fui para a cozinha. Preparei duas tigelas de cereal com leite, enquanto ouvia Jimin resmungar no quarto.

Descobri que Jimin perde o controle das pernas depois de transar. Então, eu sabia que ele não ia vir atrás de mim.

- Jungkook! - chamou, parecendo bravo.

Eu voltei, mas parei um momento para apreciar o corpo do loiro em minha cama. Tão bem feito.

- Que desespero - me sentei ao seu lado e lhe entreguei uma tigela.

- Desculpe - começou a comer. - Estou me sentindo um adolescente hoje.

- É fofo - sorri para ele.

- É estranho - ele divagou. - Nem mesmo quando eu era adolescente eu me sentia como um.

Eu não entendi, mas tentei.

-E agora... - ele suspirou. - Com você... Fico me sentindo um moleque.

- E isso é bom? - perguntei, enquanto ele enchia a boca de cereal.

- Jungkook - Jimin me olhou, e engoliu o que comia. - Estou comendo cereal às onze da noite, pelado, após ter transado. - fez uma carinha emburrada, mas sorriu, em seguida. - É ótimo.

- Eu não entendi nada do que você disse - confessei, e ele acabou rindo. - Mas desde que tenha um sorriso no seu rosto, eu julgo como algo bom.

- E se for mau pra você? - me olhou, sorrindo fraquinho.

- Se é bom pra você, é bom pra mim - fui sincero.

Ele não respondeu, ficou me encarando por um tempo, e então voltou à sua tigela de cereal.

Pelo canto do olho, eu o assisti comer, brincando com a colher, e sorrindo.

Eu gostava de ser o motivo de sua felicidade.

Terminamos de comer, em silêncio, eu deixei a louça no chão, e Jimin se deitou.

Ele estava de costas para mim, sem roupa alguma. E eu criei uma obsessão pesada pela imagem das costas de Jimin, seguidas por sua bunda bonita.

Não há visão melhor que ter Jimin nu em uma cama.

Eu me sentei e pousei uma mão sobre o tornozelo dele, e comecei a subir lentamente, sentindo a pele macia e quente de sua perna torneada.

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!