Capítulo 76

10.9K 766 39

Matt

Enquanto eu caminhava sob o sol, carregando uma mala com roupa e água, ficava pensando na porra da dúvida.

- Deveria contar a verdade para Emma? - o que seria muito ruim, pois ela já havia perdido sua mãe, agora a irmã estava longe.

- Cara faz o que vier na telha - Micael da de ombros. Ele estava preocupado demais com Karen. - Mas vamos logo.

- Eu.. vamos passar na universidade primeiro - jogo a bolsa no porta malas, mas que merda.

Emma

Estávamos no campo, como todos os outros alunos. Um dia decisivo para os Lions, o grupo de Futebol Americano, estavam animados por mais uma conquista. Eu não gostava muito de ir aos jogos, mas hoje era um dia para comemorar.

- Ei, aquele não é seu namorado perseguidor? - Chad aponta, para um homem que estava de calça calça e jaqueta de couro.

- É, ele sim.

Desço as escadas, tentando não cair da arquibancada. Matt havia enviado uma mensagem, dizendo que passaria uns dias foras.. e agora estava aqui? As garotas que estavam paradas, agora tendem a circular em volta dele.

- Olá pequena - ele puxa minha mão, guiando-me para o lado do gramado.

- Pensei que iria viajar - digo, ele me abraça apertadando-me.

- Eu preciso te dizer algo, eu prometi não te abandonar nem mentir - ele passa a mão pelo rosto. - Lembra daqueles capangas?

- Claro que sim - um frio ma barriga me deixou fraca. Só de pensar naqueles caras, me dava arrepios.

- Eles pegaram a Karen - fico atônita.

- Co-como?

- Eu não sei ainda, mas eles querem Vivian e a mãe dela - ele bufa. - As mesmas que eu ajudei a fugir.

- Querem ela para que? - franzo o cenho, eles iriam machuca-las. Não mereciam isso.

- Não sei, mas não posso deixar a Karen com eles - ele cerra os punhos e da um soco no ar. - Mas que droga, estou farto disso.

- O que vamos fazer? - pergunto.

- Vamos? Não Emma, não irei te me ter nisso - ele fica sério.

Tentei ignorar as pessoas que passavam a nossa volta, como se fôssemos o centro das atenções criou-se um público atrás de Matt.

- Ei, esta tudo bem. Resolveremos isso junto. Como um casal faz, eu estarei ao seu lado, mesmo se não quiseres pois eu irei com você. Não adianta ficar impordo regras idiotas, que no fim nunca serviram para nada.

- Eu não posso te perder - suas mãos vão até minha nuca.

- Eu não posso perder mais ninguém.

Seus lábios colaram-se aos meus, mostrando-se como ele tinha total controle sobre meu corpo. A sintonia do nosso beijo, sempre foi complexa. Era como se cada beijo, fosse o primeiro.

Eu me sentia completa.

- Se você querer ir comigo, tem que saber que ficaremos um tempo fora - ele fala pausadamente.

- Eu estarei sempre ao seu lado - afirmo.

- Eu te amo, muito.

- Idem.

***

Aceno para Chad, que estava a tagarelar com uma morena. Ele me olha e abana novamente. Caminhamos apressadamente para o carro, fiquei surpresa e aliviada ao ver Micael.

- Ei gatinha - ele diz ao me olhar entrando na porta de trás.

- Oi Mica - digo bagunçando seu cabelo. Ele estava dirigindo, Matt estava ao seu lado.

- Podemos passar no apartamento para eu pegar alguma roupa? - peço.

- Passamos em algum lugar e compramos novas - Matt da de ombros.

- Estamos indo para onde? - pergunto.
- Está com seus documentos ai? - Micael ri.

- Sim.

- Vamos embarcar para Amsterdã - um sorriso travesso parece nos lábios de Matthew.

- Amsterdã? - repito surpresa, eu nunca havia ido para lá.

- Mas antes, temos que falar com Thomaz - Matt explica.

- Não gosto dele - digo revirando os olhos.

- Eu também não gosto de você, mas mesmo assim tenho que te aguentar - Micael fala para mim, mostro-lhe o dedo do meio pelo retrovisor interno.
- Emma, você não quer voltar? - Matt pergunta, enquanto paramos numa sinaleira.

- Nós já conversamos, não é? - arqueio minha sobrancelha, ele morde os lábios.

Eu estava decidida, Matthew havia feito tanta coisa por mim que eu deveria ceder e ir com ele. Ainda mais que se tratava de Karen, ela era um amor, um pouco masculina e muito engraçada, isso a tornava única.

Ela precisava deles, isso eu sabia. Era como se eles fossem a segunda família de Matthew. Eu ja considerava-me parte dela, principalmente com Karen e Micael.

- E eu pensava que você era lésbicas, agora ta ai com o Hunter - Matt da um soco em seu braço, Mica reclama.

- Matt, me chama de Matt caralho - ele pede.

- Tanto faz, não consigo acreditar como eu havia caído nessa - começamos a rir.

- Então vamos atrás da minha amante - digo esbravejando. Eles me olham, enquanto Matt aplaude.

Ao chegar no aeroporto, Matt pega nossos documentos e vai comprar as passagens. Logo depois fomos comer e passamos em algumas lojas para comprar roupas.

Algumas horas mais tarde..

- Última chamada para o vôo 403, embarque imediato - uma voz ecoa por todo o aeroporto.

- Está pronta pequena? - Matt pergunta, enquanto fico ansiosa.

- Mal posso esperar - sorrio, seus lábios vão até os meus. Mas logo um pigarreio tira nossa atenção.

- Vocês não precisam ficar piegas - Micael passa nos empurrando - ainda mais que vamos para Amsterdã!

~~~
Pessoal meu celular estragou, irei comprar outra no próximo sábado dia 19. Desculpem pelo capítulo curto, mas foi o que eu consegui. Beijos! Xoxo

Querida BabáOnde as histórias ganham vida. Descobre agora