à toa

529 85 3

APAREÇA! No final da tarde, manda um alô. Quero te ver. Ou só aparece mesmo, na porta de casa. Me rouba de novo um beijo no batente. Conversa comigo, me conta seus trajetos. Me leva junto! Me traz de volta.

Quero ser sua querida, sua pessoa preferida. Quero arrancar um sentimento desse coração gelado seu. A sua ausência me maltrata, açoita meu espírito e me compromete a sanidade. Me inquieta até a última célula, por razão não outra: estar com você é a minha calma.

E eu rio em paz quando lembro de você.

E choro em guerra.

À toa.

Me prendo à toa, a troco de nada.

Eu, NósLeia esta história GRATUITAMENTE!