☀59☀

19.4K 2.5K 7.2K

Deem suporte à fanfic, votem e comentem. Boa leitura!

- Vamos encontrar o Yoongi no bar - Jimin avisou assim que entramos no carro de Namjoon, prontos para comemorarmos o aniversário dele.

- Que legal - Namjoon rolou os olhos. - Vamos encontrar o Yoongi de novo. Quem sabe desta vez ele consegue roubar meu namorado...

- Me desculpa por ele - Jimin pediu, constrangido. - Ele é meio sem noção...

- Sem noção é o Namjoon - Jin rebateu. - Yoongi nem deu encima de mim.

- E eu sou o G-Dragon - Namjoon bufou. - Eu vou fazer aquele baixinho engolir o próprio açúcar, se olhar de novo pra você.

- Se continuar com esse ciúme de merda, eu juro que te deixo um mês sem tocar em mim - Jin ameaçou, e Namjoon se calou.

Eu engoli em seco, sorri amarelo e acenei para Jimin, sentado ao meu lado.

Nós chegamos em pouco tempo, devia ser oito horas quando paramos em frente ao bar. Passamos pela moto do Yoongi e Namjoon só faltou chutá-la.

- Começando sem nós, que feio - disse Jimin à Yoongi, quando o encontramos sentado em uma mesa, bebendo, enquanto simulava um boquete para um cara, que parecia chocado.

O lugar era parecido com um pub, e as pessoas pareciam calmas, apenas tomando seus chops e socializando. Nós nos sentamos em volta da mesa. Namjoon fazendo questão de ficar entre Yoongi e Jin.

Nossas bebidas chegaram, junto de uns petiscos, e Yoongi e Jin entraram em uma profunda conversa sobre camisinhas.

- Eles realmente acham que é só comprar camisinha lubrificada, como se isso bastasse - Jin dizia indignado.

- Exatamente! - Yoongi concordou, fervorozamente. - Precisa de lubrificante, e dos aromáticos, e tem que preparar com os dedos, caramba... Não é só meter a droga do pau.

Mirei a cara de Namjoon, que comia suas batatas, silenciosamente.

- Eles não pensam nessas coisas, porque não é na bunda deles que enfiam camisinhas secas - Jin grunhiu.

Eu olhei para Jimin, para tentar saber o que pensava daquilo, mas este, estava sorrindo bobo para uma direção qualquer.

- Sorrindo por quê? - encostei meu ombro ao seu, e perguntei, baixinho.

- Eu só estou feliz - olhou para mim, com seus olhos brilhantes.

- Mesmo com o papo sobre como os passivos são sensíveis à camisinhas secas? - perguntei, e beijei a ponta de seu nariz.

- Hey, dói mesmo - me deu um empurrãozinho. - Mas sim, mesmo com o papo... Eu gosto de estar entre as pessoas e vê-las confortáveis para falar até sobre isso. Me sinto bem vindo.

Eu sorri e fiquei admirando seu rosto, notando que, admirar seu rosto, havia se tornado um costume para mim, um hobby incrivelmente agradável.

- Você consegue parar de sorrir? - desafiei, vendo que ele continuava mostrando os dantes graciosamente.

- Oh - pareceu nervoso. - Mas é claro. Eu sou um ator nato...

- Cinco segundos, então - pedi. - Cinco segundos de pura seriedade.

- Ta bom - insipirou fundo e ficou sério, por um milésimo apenas, voltando a sorrir. - Droga!

Ele tentou de novo, e forçou um biquinho, mas acabou gargalhando. E o ato se repetiu mais várias vezes, porque ele simplesmente não conseguia não sorrir. E era a coisa mais linda que já vi na vida.

Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!