☀53☀

15.4K 2.7K 5K

Não deixem de votar e comentar só por quê é atualização dupla. Eu estou de olho. Boa leitura.

- Oi, mãe - sorri e corri atender a ligação de minha mãe quando vi o nome dela na tela do celular.

- Ei, querido - ouvi sua voz serena e doce no outro lado. - Faz um tempo que não nos falamos.

- Três semanas e dois dias - respondi e a ouvi rir. - Me desculpe não ligar, é que aconteceu muita coisa nas últimas semanas.

- Tudo bem, meu amor - podia imaginá-la sorrindo enquanto falava. - Conseguiu superar o Taehyung?

Como ela sabe que ele terminou comigo?

- Como você sabe que nós terminamos? - indaguei, no mínimo, confuso.

- Você me ligou às três da manhã - ela disse e eu bati na minha própria testa. - Bêbado. E chorou no telefone por uma hora seguida.

- Me perdoe, mãe - pedi, constrangido.

Eu não posso beber e levar um pé na bunda ao mesmo tempo.

- Não tem problema, sou sua mãe, vou estar aqui pra te ouvir sempre que precisar.

- Eu te amo - disse, com meu peito doendo de saudade.

- Eu também te amo. - ouvi ela beijar o celular. - Mas como está sua situação com o Taehyung?

- Não há situação - me custou dizer aquilo, admito. - Realmente terminamos. Ele está com o outro cara, e feliz pra caramba... Então.

- E você? - perguntou preocupada. - Como está se sentindo?

- Eu não sei - suspirei cansado. - Realmente não sei. Está tudo confuso. Mas eu estou saindo com outro rapaz.

- Oh! - ela exclamou, animada. - E como ele é?

- É o melhor possível - sorri bobo, pensando no Jimin. - É incrível, mãe.

- Vocês estão namorando? - parecia esperançosa.

- Não - me peguei, de repente, triste. - O conheci há umas duas ou três semanas... E sabe, estamos nos envolvendo ainda. É uma coisa complicada, mãe.

- Okay, okay - ela riu, dócil. - Eu só quero que você fique bem, meu filho. Sei que passou bastante tempo com o Taehyung, e que realmente gostava dele... Mas precisa superar, esquecer.

- Eu sei - eu disse, cabisbaixo. - Estou tentando... E posso lhe garantir que estou tendo progresso.

- Esqueça ele - ela pediu. - Tem muita bunda por aí, meu bem.

Eu continuei minha conversa com minha mãe por mais uma hora, aproximadamente. Eu sei lá, não consigo ter noção de tempo quando estou falando com ela.

Não acredito que meu pai teve coragem de deixá-la. Ela é a melhor pessoa do mundo. Meu pai é um otario.

Mas eu tive que desligar, por que estava na hora de ir para a academia.

Academia que leva à Jimin.

Jimin que leva à meus problemas psicólogos mais sérios no momento.

Eu saí de sua casa no dia anterior, na hora do almoço, e Deus, já estava com tanta saudade.

Mas quando eu cheguei na academia tive uma das piores visões da minha vida.

Jimin conversando animadamente com a filha do Jihyun.

Não, não, não! Não admito!

Nem por cima do meu cadáver.

Nem por uma maratona de Naruto.

Nem pelo comeback do 2NE1.

- Hey - me aproximei deles.

- Bom dia, sensei - Jimin me cumprimentou.

- Bom dia, Jungkook - a filha de Jihyun, Yulin, me olhou sem muito ânimo.

Nojenta.

Aposto que ela lambe os dedos quando está comendo Doritos.

- Acho que estamos atrasados - puxei Jimin pelo pulso, mas Yulin nos impediu. - Perdão?

- Perdoo - ela sorriu falsamente. - Eu irei assumir a administração da academia... E estava pedindo para o Jimin me apresentar ao lugar.

- Oh - compreendi. - Seu próprio pai pode fazer isso? Não acha? Ele faria melhor que qualquer um. E sabe, o Jimin nem trabalha há tanto tempo aqui.

- Mas eu vi que as crianças adoram ele - ela puxou Jimin para o seu lado. - Ou seja, ele é um ótimo professor... Então deve saber lidar com a academia.

Eu olhei para Jimin, que me olhava daquele jeito "deixa pra lá". E eu tive que me segurar para não enfiar um karate na cara daquela garota.

- Ah, tudo bem - sorri amigável para ela. - Uh, Jimin, seu namorado pediu pra te avisar que deixou as chaves na casa da vizinha.

- Muito obrigado por avisar - Jimin sorriu para mim.

- Namorado? - Yulin o olhou incrédula. - Ah, não! Será possível que todo mundo é viado?

- Quer conhecer a academia? - Jimin ignorou-a.

- Deixa pra outro dia - ela soltou seu braço e rolou os olhos. - Você é mesmo gay?

- Cem por cento - Jimin piscou solidário, fingindo lamentar.

- Mas não parece - Yulin fez um bico triste. - Tipo, o Jungkook é visivelmente viado... Mas você... Que droga!

E ela nos deixou lá, sem palavras.

- É tão visível assim que eu sou gay? - perguntei enquanto caminhávamos na direção da sala.

- Até cego vê - ele sorriu para mim, fazendo seus olhos virarem duas linhazinhas graciosos.



//kskdkfkdkd oi
Att dupla
DIGAM AGORA QUE SOU UMA MOMMY MÁ
Foram ver GRENADE e FLOWER?

votem e comentem por favorzinho.
Capítulo sem sal, mas é a famosa ~*~*~*~TRANSIÇÃO *~*~*~

DESAFIO VOCES A LIDAREM COM ISSO AQUI ↓↓

DESAFIO VOCES A LIDAREM COM ISSO AQUI ↓↓

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.
Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!