For every story tagged #WattPride this month, Wattpad will donate $1 to the ILGA
Pen Your Pride

I should kill you, bitch

34 1 3

Treinei o tempo todo, eu não estava preparada, eu realmente não estava pronta, não psicologicamente pelo menos. Fiquei até tarde da noite ali treinando logo Shane apareceu e fez com que eu parasse por aí. Caso contrário não teria força para o outro dia. 

A noite passou e o dia chegou, acordei 6:00 da manhã, ou só abri os olhos, pois minha noite foi péssima, Shane estava me cuidando a noite toda, mas eu acordava a cada duas horas, ele estava aqui de pé ao meu lado me dando forças. 

 - Tenho que continuar treinando. - Disse enquanto minhas mãos tremiam. Ele segurou meu braço e se aproximou de mim. 

- Chega, me escuta um pouco Crystal. - Ele disse firme e eu finalmente prestei atenção. - Eu não quero perder você entendeu ? E eu não vou! - Os olhos dele se prenderam aos meus e eu pudi sentir medo, preocupação, tristeza e todos os sentimentos ruins que ele me jogava no olhar, as lágrimas tentavam sair dos seus olhos mas ele as impediam. - Eu te amo! - Me silenciou. Engoli seco, nunca imaginei escutar isso de alguém, foi algo tão sincero, ele falou totalmente seguro, sem tremer sua voz. Como se estivesse certeza daquilo. 

- Eu também te amo Shane... - Ele juntou nossos lábios, mas era como se fosse o último beijo, mesmo que o ainda restasse esperança. Como ele sabe que é amor ? Como ele sente isso então pouco tempo ? E como eu consigo o corresponder ? 

Um barulho de tiro fez com que nos assustassemos e encarasse a rua, Shane pegou a arma que estava em cima da mesa, que fui ver só depois que ele pegou, e se colocou em minha frente, seus seguranças se prepararam e Shane deu um passo a frente, porém eu segurei seu braço. 

- Calma Crys, vou só dar uma olhada. - Ele saiu correndo com a arma na mão e eu fiquei ali, esperando algo. Logo outro disparo foi dado e uma menina gritou, dessa vez peguei outra arma fui até o portão dando de cara com Susanny e Charles. 

- Vocês ? - Abaixei a arma enquanto os dois riam. Logo seus seguranças chegaram. 

- Não vão receber as visitas ? - Disse Susanny. E Shane com ódio no olhar mexeu a cabeça para o porteiro abrir o portão permitindo-lhes a entrada. Todos entraram e ficou cada grupo de um lado, eu e Susanny nos olhavamos, até que eu decidi largar a arma e ela também. - Onde será o seu sacrifício ? - Ela disse rindo. 

- Lá. - Dei as costas e segui o caminho indo em direção ao campo onde eu treinava. Todos os seguranças inclusive Shane e Charless se posicinaram no canto do campo foramando um enorme círculo em nossa volta. Ficamos uma de frente para outra. 

- Qual será sua arma ? - Me encarou com cara de deboche. - Vai usar arma né ? Ou quer morrer de um jeito fácil ? - Disse ela gargalhando. 

- Tenho uma ideia melhor. - Disse e encarei Shane. - Tráz as armas que você me deu para treinar e coloque-as aqui. - Gritei para ele e assim ele fez. Senti suas mãos tremeres e ele me implorar para que isso não acontecesse, mas já era tarde. Ele voltou para onde ele estava deixando as armas aqui. - Escolha 3. Ela de ombros e pegou duas facas e uma arma. Já eu peguei uma arma, uma faca e um arco e flecha. - OK. - Tirei a mesa do caminho ficando apenas com o que pegamos. - Largue dois que você vai usar em qualquer canto e pegue apenas o que você vai usar. - Ela riu e ficou apenas com uma faca e eu também. 

- Já posso acabar com você ? - Ela disse e eu me posicionei enquanto ela riu maliciosamente e veio gritando em minha direção. Ela segurou um braço meu o puxando e logo depois tentou acertar a faca em meu pescoço, desviei me soltando da mesma, a faca passou de raspão no meu braço me fazendo gemer de dor, dando a volta tentando acertar a faca em seu pescoço. Meu sangue fervia de ódio e de raiva, eu não via mais minha amiga ali, então eu não estava nem aí se a matasse na mesma hora. 

Ela foi para trás e eu a encarei totalmente séria e enquanto ela tirava o cabelo da cara e ria. 

- Hm. Melhorou, mas vamos ver como se sai agora. - Ela voltou com tudo para cima de mim e tentou me acertar novamente, mas eu a empurrei para o chão, ela ainda não havia conseguido me derrubar, apenas um arranhão. - Já chega de brincadeira! - Ela disse se levantando e pegando uma faca maior, ela veio rápido demais e pulou em cima de mim, ambas cairam no chão, ela estava em cima de mim tentando me cravar a faca no pescoço.

Mas eu estava segurando sua mão para que ela não acertasse, depois de muito esforço a virei ficando em cima dela, tentando a acertar mas tudo o que consegui foi um arranhão em seu rosto. Tirei a sua faca e joguei as facas no chão, comecei a socar seu rosto deixando ela totalmente ferida.

Logo depois ela me empurrou para longe recuperando suas forças e veio para cima de mim, seu rosto estava machucado por causa dos meus socos, ela me deu um chute na perna e logo depois ficou em cima de mim novamente, me dando um soco e saiu para pegar a faca.

- Eu deveria ter te matado, vadia. - Disse ela com raiva em sua voz. Olhei para o lado e vi a arma, mas sabia que as armas tinham apenas uma bala cada uma. Segurei a arma em minha mão e apontei para ela.

Ela parou levantando as mãos e rindo da minha cara, atirei errando o tiro e acertando na árvore. Sempre fui péssima em arma. Ela riu e veio para cima de mim com a faca novamente ficamos brigando um tempo, ela me deu dois socos me fazendo tontear e cair ao lado do meu arco, peguei o arco e uma flecha e quando senti ela se aproximar, virei com tudo e atirei uma flecha acertando de raspão sua perna.

Ela pega sua arma e atira contra mim, consigui desviar de leve e fico atirando flechas nela.

Ficamos lutanto por muito tempo, eu estava totalmente sem forças e ela também, mas não desistimos, ela estava completamente pirada, ela queria realmente me metar.

Ela pegou a minha arma me dando um tiro de raspão no braço me fazendo gritar, o povo em volta simplesmente fica tenso esperando algo acontecer, tinha medo que tudo virasse uma guerra.

Eu tinha que acabar com isso, vi ela correndo cambaleando pois sua pernas já estava com três furos de leve e ela não conseguia mais andar de dor. Estava completamente machucada. Sem piedade, atirei a última flecha a acertando no seu estômago a fazendo cair.

Me aproximei dela com um pouco de arrependimento, mas não por ser minha amiga e sim por ser uma pessoa, ou o que sobrou de uma. Ela tirou a flecha e me encarou, apontando a arma para eu, ela ainda queria se livrar de mim. 

Ela tentou atirar mas não tinha mais bala, ela se levantou com difículdade de mim, gritando e gemendo de dor e eu estava completamente acabada. Ela me acertou com a arma em minha cabeça e minha visão escureceu rapidamente, minhas pernas fraquejaram e eu lembro de sentir o chão em meu corpo. 

I should kill you, bitchRead this story for FREE!