Capítulo 17

1.5K 108 150

Ao acordar na manhã seguinte me sinto quase incapaz de encarar o garoto deitado ao meu lado, eu não tenho dúvidas de que esteja apaixonada por ele, mas paixão e amor são coisas diferentes, assim como ele não é o Liam. Não me arrependo de ter me entregado à ele, não só pelo fato de ter sido especial mas porque eu tenho plena certeza de que o Sr. Payne jamais me daria uma primeira vez tão calma e prazerosa como Hazz.

Me sinto totalmente culpada por esses pensamentos. O Sr. Payne não tem o direito de se intrometer em minha mente dessa forma, ele não deve vagar pelos meus pensamentos, isso não está certo. Me levanto calmamente para não acordar o anjo de olhos verdes e me direciono para o banheiro, tomo um banho rápido, escovo os dentes, coloco um moletom cinza, faço um coque frouxo no cabelo e volto para o quarto.

Beijo de leve os lábios de Hazz para que ele acorde e ele me pega rapidamente pela cintura me jogando na cama e ficando por cima, aprofundando o beijo, afundo minhas mãos em seus cabelos fazendo carícias, uma de suas mãos encontra a barra de minha blusa e a invade, acariciando minha barriga e em seguida subindo para meus seios. Arfo com seu toque e diminuo o ritmo do beijo, dando vários selinhos antes de quebrar o contato.

" Bom dia. " Digo sorrindo e lhe dou outro selinho.

" Bom dia, Chris. " Ele diz e se deita ao meu lado.

" Acordou animadinho hein, Hazza. "

" Impossível não acordar animado com você do lado. " Ele me lança um olhar malicioso e se vira pra me beijar.

" Acho melhor tomarmos café primeiro. " Falo sorrindo entre o beijo.

" Tudo bem. Vou pro banho. " Ele sorri e se levanta para ir ao banheiro.

Enquanto Harry toma banho, eu me dirijo até a cozinha para preparar nosso café da manhã. Faço um café forte e bolinhos de chuva. Ao longe escuto meu celular tocar, vou até o quarto para ver quem está me ligando tão cedo e na tela aparece um número desconhecido, hesito um pouco antes de atender mas pode ser algo importante.

" Alô? " Atendo cautelosa mas ninguém responde. " Alô? " Pergunto outra vez e nada. Escuto apenas uma respiração do outro lado e sinto meu coração acelerar, meu corpo começa a tremer e por um segundo eu perco o ar. Desligo. Não, não pode ser.

Encosto-me em uma parede qualquer e respiro pesadamente. Eu devo estar ficando louca. Pode ter sido engano. Nem sei porque pensei que poderia ser ...

Ouvi o barulho de mensagem e novamente meu coração acelerou. Como sou idiota. Até parece. Desbloqueio o aparelho e leio a mensagem.

Número desconhecido : É muito bom ouvir a sua voz. Já estava com saudades dela.

Meu coração começa a bater ainda mais rápido e eu deixo um pequeno sorriso escapar por entre meus lábios. Me repreendo mentalmente. Primeiro, porque tem um ser humano lindo tomando banho no meu banheiro, o cara que me fez mulher e isso é errado. E segundo, porque mesmo que seja o Sr. Payne ele não merece que eu sinta nada por ele, nem ódio.

Christina Moore : Perdão, acho que está me confundindo com alguém.

Número desconhecido : Eu nunca confundiria você, doce Tina.

Me falta o ar, me falta o chão, me falta sanidade, me falta tudo. Como ele aparece assim do nada? E como conseguiu meu número? Meu Deus. Minha cabeça gira. Minha visão está turva. Não consigo acreditar.

Sr. Payne : Não ficou feliz em saber que eu estava com saudade da sua voz? Aliás, não só da voz. Estou com saudade de você inteira.

O Chefe || L.PLeia esta história GRATUITAMENTE!