☀51☀

15.9K 2.5K 3.8K

Deem suporte a fanfic, votem e comentem. Boa leitura!

- Onde está? - perguntava Jin ao telefone, quase gritando.

- Na casa do Jimin - respondi, suspirando cansado.

- Seu filho da mãe! - ouvi o raivoso Jin. - Sabe como ficamos preocupados?

- Me desculpa - tentei dizer.

- Desculpa nada! - tive que afastar o celular da orelha, de tão estridente. - Hoje já é domingo, seu merdinha! Domingo! Você deixou a boate na sexta! Sexta! Você saiu pra ir atrás do seu namoradinho em uma aventura perigosa, me mandou uma mensagem vagabunda e nunca mais nos ligou!

- Deus amado - Jimin segurava-se para não rir, ao meu lado, ouvindo tudo.

- Eu estou bem - foi tudo o que pude dizer. - Estou ótimo. Estamos os dois bem, não precisa enlouquecer.

- Eu fiquei preocupado - Jin finalmente abaixou o tom, parecia exausto. - Você não pensa em mim e no Namjoon, que ficamos achando que algo aconteceu com vocês. A gente se preocupa, okay?

- Okay - sorri constrangido. - Eu sei que se preocupam... Não quis assustar.

- Mas assustou - foi Namjoon quem disse. - Mas mudando de assunto... Você está na casa do Jimin desde aquela noite?

- Sim - respondi envergonhado. - Nem fui pra casa.

Eu tentei ir embora, após acordar com Jimin dormindo tão dócil, abraçado à mim, a boca em um biquinho, e o cabelo bagunçado, mas não consegui.

Ele cozinhou pra mim, ele me ajudou com uma dor no ombro, e me enrolou, me fazendo passar o sábado com ele. Toda vez que eu tentava pegar minha mochila ele vinha dar um beijo de despedida, mas aí acabavamos no sofá, seu corpo no meu fazendo eu alcançar as estrelas.

Nada de sexo. Não que ele não tenha se insinuado, mas eu não queria.

Quando eu vi, era tarde demais para ir embora e acabamos assistindo um filme qualquer, enrolados no cobertor.

- Ah! - Namjoon agiu como se tivesse me pegado aprontando. - Seu hipócrita! Fica falando que eu não saio da casa do Jin, mas ora, ora, ora, veja só quem nem lembra mais o caminho de casa!

- Eu tentei ir embora - olhei para Jimin, que sorria inocentemente. - Tentei mesmo, com todas as minhas forças, mas Nam, não é nada fácil resistir.

- A carne é fraca, eu sei - Namjoon riu como se compreendesse. - Como acha que acabei passando a viver mais na casa do Jin do que na minha?

- Eles são uns filhos da mãe bonitos do caralho - suspirei, pensando em toda a incalculável beleza de Park Jimin.

- Que cozinham - Namjoon respondeu. - E fazem carinhos fodidamente irrecusáveis.

- Cobras venenosas - olhei para Jimin que deu a língua para mim. - Odeio todos eles.

- Já transaram? - ele perguntei, assim, como quem pergunta se eu já jantei.

- Não - ouvi Jimin murmurar um "infelizmente". Não faça assim, babe. - Nem vamos.

Eu não devia ter dito isso.

- Ah, é? - Jimin se aproximou de mim, fez eu me deitar na cama, e subiu em meu colo.

Devia ter dito sim.

- Namjoon! - pedi como se fosse um "socorro". - Estou sendo atacado!

- Uh, acho que o Jin foi tomar banho - Namjoon riu. - Agora é a hora. Tenha um bom domingo, Jungkook.

E desligou. Me abandonou na mão de Jimin, também conhecido como "diabo".

- Jimin - pedi, enquanto ele se ajeitava, sentado em minha virilha.

- O que foi, Kook? - deu uma risada sensual, baixinha, enquanto adentrava minha camisa com as duas mãos. - Eu não estou fazendo nada.

- Você acha que não? - agarrei a gola de sua camisa e o puxei para perto, fazendo seu peitoral chocar-se contra o meu. - Devia fazer então.

- O que você quiser - beijou meus lábios e após isso, meu maxilar, enquanto suas mãos macias espalmavam minha pele por baixo da blusa, me causando uma sensação gostosa.

Levei minhas mãos até seus glúteos e os apertei, ouvindo-o arfar perto de meu ouvido. Suas mãos desceram para a barra de minha calça, e ele começou a desfazer o nó dos cordões.

E o interfone tocou.

- Merda - Jimin resmungou, saiu de cima de mim e foi para a sala.

Qual é, destino?

Isso só pode significar que não é para transarmos mesmo.

Essa é a vida, sempre cortando minhas asinhas e fazendo eu dar de cara com o estrume.

Valeu, cosmos.

- Pode deixar ele subir - ouvi Jimin dizendo.

Não pode não. É domingo, o que você quer na casa dos outros? Não tem sua própria casa não? Droga.

- Hey - Jimin voltou ao quarto. - Um amigo meu está subindo.

Sobe você encima do meu p...

- Quem? - perguntei desanimado.

Tomara que seu amigo morra, sinceramente.

- Yoongi - sorriu ao dizer.

Sorriu ao dizer.

Já não gostei do tal Yoongi, que faz Jimin sorrir ao dizer seu nome.

//Olá, tudo bem?
Amanhã não tem atualização, vocês sabem, certo?

E sim, rei Yoongi nos dará o ar da graça.

Eu tive uma segunda feira ótima, pela primeira vez na vida, conheci algumas pessoas incrivelmente e estranhamente muito graciosas. Feeling blessed.

Votem e comentem, vamos lá! Atitude!

Taehyung chorando deveria ser um pecado. mas eu sei que a menina escreveu coisas bonitas então

 mas eu sei que a menina escreveu coisas bonitas então

Oops! This image does not follow our content guidelines. To continue publishing, please remove it or upload a different image.
Sunboy {jikook}Leia esta história GRATUITAMENTE!