Amigos de Sangue

1.6K 89 2
                                                  

Pt.6

     Quando Robert sumiu, Nathan não parava de se culpar e ele finalmente pode concluir que era a sua creepy que estava causando isso. Ele sabia que não poderia fazer nada já que ninguém nunca iria achar as crianças, muito menos o irmão dele.
Nathan, por sua vez enlouqueceu, tentou se matar pois achava que se matando as coisas parariam de acontecer, mas antes que ele conseguisse se matar, seus pais o pararam. Mas é claro que ele não desistiu, continuou tentando. Até que ele perdeu totalmente sua sanidade, fazendo com que ele fosse parar em um manicômio.
(voltando a história)
Jessy quando terminou de contar o que aconteceu deixou várias lágrimas descerem pelo rosto, eu a entendia, eu sei como é perder um amigo. Mas por outro lado, não poderíamos fazer nada...ou poderíamos?
Voltei para casa andando, e como sempre não pude de olhar a velha casa para saber se a mesma mulher que aparecerá em meu quarto estava lá, e como sempre ela estava, ela sempre ficava me olhando com uma expressão triste em seus lábios. Mas eu não sabia como...quer dizer, o que eu poderia fazer para mudar aquilo. E isso me deixava com um peso na consciência.
Quando estava prestes a dar um passo Will pulou em minhas costas, eu quase cai mas não foi dessa vez. Will estava feliz nos cumprimentamos e eu voltei a olhar para a janela...a mulher continuava ali. Então Will olhou juntamente para a janela e me perguntou:
- Hey...cara o que você esta olhando? não tem ninguém ali!
E eu respondi:
- tem ...tem uma mulher ali, você não esta vendo?
Ele caçoou de mim, rindo:
- você bebeu? Vamos logo, eu irei ficar na sua casa hoje...precisamos conversar.
Eu o segui, já que ele começará a me puxar pelo braço...mas isso que ele me disse acabou me provocando uma reflexão, será que somente eu conseguia ver ela? Isso era possível?
Ao chegarmos em casa minha mãe me olhou com cara torta...pois ela já havia dito que não queria que eles(ou algum deles) ficasse lá. Mas no final ela deixou...ela sempre tivera o coração mole.
Entrei em meu quarto junto com ele e tranquei a porta, e já perguntei:
- o que você quer falar para mim Will?
Ele tirou uma tábua Ouija de sua bolsa e falou:
- podemos tentar contato com o Jhonatan...?
Eu fechei a cara imediatamente respondendo friamente:
- você quer perturbar ele?...quantas vezes já não lemos e escrevemos sobre pessoas que se deram mal usando essa tábua maldita?
E ele abaixou a cabeça, respondendo tristemente:
- só...queria...nada deixa...você tem razão é melhor não...
Ele voltou a sorrir novamente, e discutimos sobre várias coisas até que o clima ficou tenso...ele havia dito somente algumas palavras que abalaram o clima: "Aconteceu comigo". Então eu perguntei:
- o que diabos aconteceu com você, Will?!
E ele respondeu com a respiração entrecortada:
- A garotinha da minha creepy...ela...ela apareceu atrás de mim...no banheiro.
Eu gelei da cabeça aos pés, pelo que eu me lembre...essa garotinha...matava tudo o que entrava em seu caminho...aliás...ela era um demônio em formato de garotinha.
Meu celular toca, era Jessy:
- alô?!
- Jessy, o que fo-
- JOSH VEM PARA CÁ... ELES ESTÁ AQUI...ELA TAMBÉM... O GAROTO MANCHADO E A JUDY BECKER...A GAROTA DA CREEPY DE WILL....
-CLARO...ESTOU INDO IMEDIATAMENTE
Não pensei duas vezes, sai de casa correndo para o hospital. Jessy estava sendo levantada por enfermeiros quando eu consegui chegar em seu quarto...ela estava novamente cortada...brutalmente.
Will, viera um pouco depois, pois ele era sedentário, não conseguia correr muito.
Isso tudo me assustava...eu...eu estava realmente com medo...
Mike chegou ao hospital...mas não para ver Jessy, ele estava em uma maca...ensanguentado, coberto de mordidas. Eu ouvi os médicos falando: "isso só pode ter sido um animal selvagem" e eu logo pensei...o maldito ser humanóide da creepy de Jhonatan voltará... E atacara Mike. Ele estava em estado de pânico na maca gritando sem parar, eu tentei ir atrás mas logo fui parado pelos médicos.
Will estava horrorizado vendo tudo aquilo, ele parecia que não respirava mais. Então eu segurei o ombro dele fortemente e por impulso disse que ficaria tudo bem. Mas do jeito que as coisas estavam, eu não sabia mais o que esperar. Quem seria o próximo? Até que me dei conta: ALGUÉM FALOU COM A ELEANOR HOJE?!
Peguei meu celular imediatamente e liguei para ela....ocupado...tentei repetidas vezes.
Eu olhava para os corredores, e percebi que cinco jovens haviam chegado no hospital com machucados idênticos aos de Mike. Eu comecei a rezar interiormente, mas de nada adiantaria.
Eu fiquei ali, no hospital por essa noite, mal consegui fechar os olhos para dormir e ouvi um barulho...

Lendas UrbanasOnde as histórias ganham vida. Descobre agora