Reencontro

89 8 0


Capítulo 12

Reencontro

          Nós passamos o dia inteiro indo de Masmorra em Masmorra, derrotando seus núcleos um por um. Com os outros realmente ajudando e não só servindo para controlar quantos inimigos eu enfrentaria por vez, acabamos progredindo num passo bem mais acelerado do que a minha primeira Masmorra, na marca de só gastarmos alguns minutos na maioria delas. Quanto a quantidade de Masmorras que havíamos limpado, eu perdi a conta depois do número vinte e sete. No que tudo isso acabava? Acabava comigo começando a ficar fatigado do passo acelerado do grupo. No começo, pensei que era apenas eu, mas logo vi que Cavala estava começando a ficar mais chata do que o de costume e Coque torcia um pouco o canto de seu sorriso de vez em quando. O único que não apresentava nenhum sinal de fadiga era Sombra, curiosamente, era ele quem estava ditando nosso passo.

          Eu havia sentido que ele era uma pessoa que levava suas funções muito a sério quando nos conhecemos. Essa pequena expedição serviu somente para fortalecer a imagem que eu já tinha dele. Quando Cavala dava sinais de que estava prestes a reclamar da situação, ele nos fazia andar mais rápido, quando acabávamos de matar um Resquício, ele já estava nos levando para a próxima Masmorra. Ele queria acabar com aquilo logo, e não posso dizer que eu não entendia os seus motivos. Desde que nossa conversa tinha terminado quando saímos da cidade, eu me pegava constantemente olhando por cima do meu ombro, como se esperasse ver um grupo de Escolhidos vindo em nossa direção. Saber que estávamos correndo contra o tempo e tínhamos que evitar ao máximo sermos vistos não fazia a tarefa parecer menos urgente.

          Mas isso parecia estar próximo de acabar. Após limparmos mais uma Masmorra, nós nos sentamos para o descanso de cinco minutos que tínhamos enquanto Sombra olhava o mapa para ver qual era a próxima Masmorra. Após um dia inteiro andando de um lado para o outro, eu estava pronto para escutar ele dizendo que tínhamos que levantar e seguir viagem, mas desta vez a frase foi diferente. E não posso negar que uma parte de mim comemorou internamente ao escutar.

          — Essa foi a última. Vamos voltar logo para a cidade, antes que alguma coisa aconteça.

          Com essas palavras Coque e eu soltamos um suspiro aliviado, Cavala foi menos delicada, soltando um "finalmente" enquanto se jogava de costas no chão, estendendo seus membros. Nós ficamos ali mais alguns instantes e começamos a voltar. Enquanto fazíamos o caminho de volta para a entrada da Masmorra, senti minha preocupação se aliviar um pouco e me deixei vagar em algumas memórias recentes. Esta Masmorra, assim como a minha primeira, era uma caverna. Quanto tempo fazia desde que Dragão me obrigou a limpar minha primeira masmorra sozinho? Eu havia parado de contar os dias depois que partimos do manicômio, lá haviam se passado quase duas semanas. A essa altura, já devia fazer um mês desde que abandonei a Escola do Divino.

          Como sempre, um dos meus três hábitos acabou tomando a melhor de mim. Levei minha mão até o meu pescoço e dei uma olhada no cristal que estava pendurado nele. Sua aparência não havia mudado desde o dia em que saí daquela Masmorra. Completamente negro, exceto por um fino fio prateado que corria em um dos seus lados, só visível se você prestasse muita atenção ou o colocasse contra a luz. Esperava que ele sumisse com o tempo, mas até agora nada. Me perguntava se era uma coisa boa ou não. Dragão parecia um pouco feliz quando o viu, mas era difícil dizer com sua expressão sempre cansada.

          Acabei tão perdido em meus pensamentos que não havia percebido que já estávamos na entrada da Masmorra, só sendo puxado de volta quando Sombra colocou seu braço em minha frente. Eu olhei para seu rosto e percebi que observava a entrada do local. Olhando para aquela direção, vi um pequeno grupo de pessoas se aproximando da Masmorra. Uma sensação fria desceu correndo minha coluna quando percebi que o pior cenário havia acabado de acontecer. Os Escolhidos estavam vindo para a mesma Masmorra que nós, e era tarde demais para fugirmos dali sem sermos vistos.

Estrela MortaLeia esta história GRATUITAMENTE!